Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Tokyo Game Show volta a adotar formato digital

08:23 | Abr. 01, 2021
Autor - Agência Brasil
Foto do autor
- Agência Brasil Autor
Tipo Notícia

A capital japonesa, que segue confirmando a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio a partir de 23 de julho, deixará de sediar por mais um ano a maior feira de games da Ásia. Melhor dizendo, pela segunda vez consecutiva a Tokyo Game Show (TGS) acontecerá no formato on-line entre os dias 30 de setembro e 3 de outubro. A novidade foi revelada esta semana, e os motivos todos já sabem, a pandemia do novo coronavírus (covid-19).

O evento, que comemora 25 anos em 2021, tem como tema na próxima edição: “Nós sempre temos os jogos”. No ano passado, em meio à crise sanitária causada pelo novo coronavírus, a TGS precisou mudar os planos e realizar uma apresentação on-line, com direito a uma série de programas especiais nos quais as principais publicadoras anunciaram seus novos lançamentos. Foi assim que vimos as primeiras imagens de gameplay de Hyrule Warriors: Age of Calamity (Switch), Monster Hunter Rise (Switch e PC) e Resident Evil Village (multiplataforma).

Mesmo com o início da vacinação pelo mundo, eventos digitais ainda devem ser a norma no ano de 2021. Foi assim com o Consumer Electronis Show (CES) 2021, maior feira de tecnologia do mundo, em janeiro, normalmente sediada em Las Vegas (Estados Unidos). A Game Developers Conference, congresso voltado a desenvolvedores de games, também será inteiramente on-line, e acontece entre os dias 19 e 23 de julho. Já a Gamescom, feira de games sediada normalmente em Colônia (Alemanha), planeja um formato híbrido, parte presencial e parte on-line.

A E3, que até pouco tempo atrás era considerada o maior evento do mundo dos games, foi cancelada no ano passado. Esse ano, deve voltar em formato digital. Porém, discordâncias do mercado em relação às exigências da feira, que tem cobrado pela participação das produtoras na apresentação on-line, devem contribuir para o seu esvaziamento, em uma perda de relevância cada vez mais evidente no atual mundo hiperconectado. Mesmo sem a E3, estima-se que o mercado de games tenha crescido 20% no ano passado, atingindo a marca recorde de US$ 179,7 bilhões. Na falta da E3, tradicional palco de anúncio de novidades, muitas publicadoras adotaram apresentações exclusivas inteiramente on-line, formato que a própria Nintendo já vinha fazendo na última década.

No mundo do esporte eletrônico, a situação não é muito diferente. Competições inteiramente de forma remota tem sido uma norma no cenário. Tem sido assim no CBLoL, no Brasileirão de Rainbow Six e na Liga Brasileira de Free Fire. Para campeonatos internacionais, as organizações têm buscado realizar partidas presenciais, ainda que sem a presença de torcida.

Será assim no MSI de League of Legends, previsto para começar no dia 6 de maio em Reykjavík (Islândia), e também no mundial de Free Fire, World Series, com início no dia 22 de maio em Singapura. Dono das maiores premiações da história do esporte eletrônico, o The Internacional, o mundial do game Dota 2, ainda não revelou o que vai acontecer com a edição deste ano, após o torneio de 2020 ser cancelado. O mesmo pode ser dito da Copa do Mundo de Fortnite deste ano, apesar de a Epic Games já ter revelado que não pretende promover competições presenciais em 2021.

Outra incógnita é o Six Invitational 2021. O principal torneio internacional de Rainbow Six, normalmente sediado em Montreal (Canadá), aconteceria em fevereiro, em Paris (França). Mas dias antes de começar, o campeonato foi adiado, e até hoje a desenvolvedora Ubisoft não revelou uma nova data ou local para o evento. No cenário de Counter Strike, desde setembro de 2019 não acontece um Major, como são chamadas as competições mundiais promovidas pela desenvolvedora Valve. A edição do Rio de Janeiro, que seria a primeira sediada no Brasil, foi adiada do primeiro para o segundo semestre, até ser finalmente cancelada. O próximo Major deve acontecer só em outubro, em Estocolmo (Suécia) se nada mudar até lá.

Com o mundo ainda muito distante de zerar os casos de covid-19, mesmo nos países onde o processo da vacinação está avançado, é de se supor que este cenário de restrições, que coloca em risco até mesmo a realização dos Jogos Olímpicos, deve continuar pelo resto do ano, e possivelmente no primeiro semestre do ano que vem.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Rio distribui mais de 600 mil doses de vacinas contra a covid-19

Saúde
20:00 | Ago. 06, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES) entrega hoje (6) e amanhã (7) 627.190 doses da vacina contra a covid-19 aos 92 municípios do estado. Serão distribuídas 174 mil doses de Oxford/AstraZeneca para primeira aplicação e 135.440 para segunda aplicação. Já da Pfizer, serão 252.720 para primeira dose e 57.330 para segunda dose, além de 7,7 mil doses da Janssen, de aplicação única.

Os lotes dos imunizantes entregues pelo Ministério da Saúde (MS) estão  previstos para chegar na noite desta sexta-feira, na Coordenação Geral de Armazenagem (CGA) da secretaria, em Niterói, na região metropolitana do Rio.

A cidade do Rio de Janeiro realiza a retirada do seu lote, agora à noite. Para as regiões Norte, Noroeste e Costa Verde, os imunizantes serão distribuídos por dois helicópteros. As aeronaves partem às 8h do Grupamento Aeromóvel da Polícia Militar (GAM), em Niterói. Já para os demais municípios, a entrega será feita por vans e caminhões, com escolta da Polícia Militar, a partir das 7h.

De acordo com o secretário estadual de Saúde, Alexandre Chieppe, a cobertura vacinal em todo o Estado do Rio de Janeiro está avançando. “Hoje, temos 62% da população imunizada com a primeira dose contra a covid-19 e 27% com a segunda aplicação ou dose única. É importante completar o ciclo vacinal para garantir a eficácia da vacina, principalmente pela circulação da variante delta no Rio de Janeiro”, avaliou.

A Subsecretaria de Vigilância e Atenção Primária à Saúde vem reforçando a importância de responsáveis técnicos e gestores municipais organizarem suas ações de vacinação, respeitando a destinação das doses para a primeira ou segunda aplicação do esquema vacinal.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Copa do Brasil: CBF define confrontos das quartas de final

Esportes
19:59 | Ago. 06, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Em sorteio realizado na tarde desta sexta-feira (6), a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) definiu os confrontos das quartas de final da Copa do Brasil: Santos x Athletico-PR, Grêmio x Flamengo, São Paulo x Fortaleza e Atlético-MG x Fluminense.

Os jogos de ida serão na última semana de agosto, enquanto os de volta acontecem no começo de setembro.

Com a participação nas quartas de final, todos os oito clubes garantiram a premiação de R$ 3,45 milhões. As equipes que avançarem à semifinal receberão mais R$ 7,3 milhões.

Os confrontos colocarão o técnico Renato Gaúcho, do Flamengo, contra o seu time de coração, o Grêmio. Já os Tricolores, tanto paulista quanto cearense, ainda buscam a sua primeira taça da Copa do Brasil. Por outro lado, o Furacão e o Peixe querem seguir em busca do bicampeonato, assim como o Galo e Fluminense, que também estão nas quartas de final da Libertadores da América.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Covid-19: Brasil tem 561,7 mil mortes e 20,1 milhões de casos

Saúde
19:19 | Ago. 06, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Brasil chegou a 561.762 mortes por covid-19. Nas últimas 24 horas, foram registradas 1.056 novas mortes por conta da doença. Ontem, o total de óbitos estava em 560.706.

A soma de casos desde o início da pandemia alcançou 20.108.746. Entre ontem e hoje, foram confirmadas 42.159 novos casos de infecção. Ontem, o painel de dados do Ministério da Saúde trazia 20.066.587 casos acumulados.

Ainda há 678.382 casos em acompanhamento. O nome é dado para pessoas cuja condição de saúde é observada por equipes de saúde e que ainda podem evoluir para diferentes quadros, inclusive graves.

As informações foram divulgadas na noite desta sexta-feira (6), na atualização diária do Ministério da Saúde. O balanço sistematiza os registros levantados pelas secretarias estaduais de saúde sobre casos e mortes relacionados à covid-19.

O número de pessoas que se recuperaram da covid-19 chegou a 18.868.302.

Os dados em geral são menores aos domingos e segundas-feiras em razão da dificuldade de alimentação do sistema pelas secretarias estaduais. Já às terças-feiras os resultados tendem a ser maiores pela regularização dos registros acumulados durante o final de semana.

Boletim epidemiológico 06.08.2021
Boletim epidemiológico relativo ao dia 6 de agosto - Ministério da Saúde/divulgação

Estados

No topo do ranking de mortes por estado estão São Paulo (140.428), Rio de Janeiro (59.787), Minas Gerais (51.088), Paraná (35.649) e Rio Grande do Sul (33.533). Na parte de baixo da lista estão Acre (1.804), Roraima (1.886), Amapá (1.922), Tocantins (3.557) e Alagoas (5.879).

Vacinação

De acordo com o Ministério da Saúde, foram aplicadas 149,4 milhões de doses, sendo 105,2 milhões da primeira dose e 44,2 milhões de segunda dose ou dose única. Nas últimas 24 horas, o país aplicou 2,4 milhões de doses.

Até o momento, o governo já distribuiu aos estados 184,8 milhões de doses de imunizantes contra a covid-19.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Mais agressiva, cepa Gama pode ser contida com lockdown e vacinação

Saúde
18:49 | Ago. 06, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A variante Gama, inicialmente denominada P1 e que teve origem no Brasil, é mais agressiva. Essa é a conclusão do estudo desenvolvido em São José do Rio Preto, no interior paulista, por meio de sequenciamento genético e análises epidemiológicas. A mesma pesquisa mostra ainda que lockdown e vacinação são eficientes para conter a mutação do vírus da covid-19. 

O trabalho envolveu a Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (Famerp), em parceria com a Universidade Estadual Paulista (Unesp), Universidade de São Paulo (USP), Fundação Bill&Melinda Gates, Universidade de Washington, University of Texas Medical Branch e Secretaria de Saúde de São José do Rio Preto. 

“O colapso do sistema de saúde em São José do Rio Preto não aconteceu. Nós tivemos as UTIs cheias, mas em nenhum momento faltou leito, não teve lotação total e mesmo assim a mortalidade foi muito maior que anteriormente. Isso comprova que ela realmente é uma variante mais grave”, explica Maurício Lacerda Nogueira, professor da Famerp.

Ele aponta que já havia suspeita de uma maior agressividade da variante desde o colapso em Manaus. “Mas os autores de [estudos em] Manaus colocavam que também naquela época havia tido uma total falência do sistema de saúde. Não seria possível atribuir só à P1 uma maior gravidade”, relembra.

No município paulista, portanto, a maior transmissibilidade dessa cepa foi associada ao aumento de casos graves (127%) e mortes (162%) em março e abril de 2021. A vigilância genômica do novo coronavírus é feita no município desde outubro do ano passado. De acordo com os pesquisadores, foram analisados 272 genomas completos. Das 12 linhagens identificadas, a P1 representou 72,4%. 

Lockdown e vacinação

São José do Rio Preto adotou lockdown de quase três semanas no pico da transmissão da variante Gama, em março, e o estudo também mostrou a eficácia da medida. A análise foi feita com o cruzamento de dados relativos à taxa de isolamento e dados epidemiológicos, como número de casos, variação genética e número de testes. 

“Nós fomos capazes de calcular o R, a taxa de transmissão. E a taxa de transmissão é inversamente proporcional ao isolamento social, então quanto menos isolamento maior transmissão e vice-versa”, apontou. Segundo o professor, a taxa de transmissão ficou abaixo de 1. “O número de casos estabilizou, com tendência à queda, e isso permitiu que não ocorresse a falência do sistema de saúde, como ocorreu em outros municípios.”

Também foi possível constatar a eficácia da vacinação. “Qual a população que já estava vacinada quando a P1 atingiu seu auge? Era quem tinha acima de 70 anos e essa população teve número de mortes e casos graves muito menor que a população que não foi vacinada, mostrando que a vacina realmente protegeu essas pessoas”, disse Nogueira.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Variante Delta: com casos importados, Ceará segue monitorando viajantes

veja como funciona
18:46 | Ago. 06, 2021
Autor Gabriela Almeida
Foto do autor
Gabriela Almeida Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

Um total de 15 casos da variante Delta do coronavírus foram identificados no Ceará desde a entrada da cepa no Estado, há cerca de uma semana. Todos os pacientes foram infectados durante viagens a estados onde a mutação circula, ou devido ao contato com pessoas desse perfil. Isso significa que a cepa ainda não está circulando dentro de bairros e municípios cearenses - o que seria a chamada transmissão comunitária. Informações são do governador Camilo Santana (PT) e da Secretaria da Saúde (Sesa).

Em razão dos casos de infecção serem todos importados (vindos de outros estados), a pasta de saúde, em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) Ceará, tem voltado esforços para o monitoramento da entrada de pessoas na Unidade Federativa. Segundo dados da fundação, cerca de 20% dos passageiros que chegam no Aeroporto Internacional de Fortaleza são testados para a Covid-19.

Os exames são realizados por meio do Centro de Testagem de Viajantes, situado no equipamento, e os escolhidos são aqueles passageiros oriundos de estados como o Rio de Janeiro, São Paulo ou outra região que já tenha circulação de variantes- principalmente elta. 

| LEIA MAIS | Covid: Fortaleza vacina pessoas de 23 e 24 anos, nascidas em 1997, a partir de domingo

Com 15 casos da variante Delta no Ceará, Camilo interrompe reabertura e prorroga decreto

Se a amostra der positivo, o exame é enviado para a Rede Genômica da Fiocruz Ceará e o vírus passa por um sequenciamento, que identifica se aquela cepa é a original ou é uma mutação. A recomendação da Sesa é de que todos os passageiros e tripulantes que chegam nos voos com confirmação de casos de Covid-19, mesmo após exames negativos, realizem auto quarentena de 14 dias.

Durante live transmitida nesta sexta-feira, 6, Camilo Santana informou que vai reforçar a testagem no Aeroporto, devido a preocupação sobre a circulação da variante Delta- mais contagiosa que a cepa original. Além disso, o governante também optou pela prorrogação do decreto atual, não avançando quanto as medidas de flexibilização das atividades no Estado.

Casos confirmados e suspeitos

Os quatro primeiros casos de infecção pela Delta no Ceará foram identificados na última semana, sendo eles passageiros que chegaram em Fortaleza vindo de voos do Rio de Janeiro. Dias depois, mais duas pessoas que estavam nessas aeronaves positivaram para a mutação. Na transmissão realizada nesta sexta, Camilo Santana informou que o número de contaminados pela cepa já havia chegado a 15.

Até a noite da última quarta-feira, 4, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) no Ceará havia recebido cerca de 40 amostras de pacientes com Covid-19, suspeitos de estarem infectados pela variante Delta da doença. Entre eles estavam viajantes que estiveram recentemente no Rio de Janeiro e em São Paulo, onde a transmissão comunitária da mutação já é uma realidade.

Uma das principais preocupações de especialistas, além do potencial transmissor da Delta, é que a cepa faça um combinação com a mutação gama (P.1), que já circula no Ceará. Caso isso aconteça, a variante pode ficar ainda mais resistente e resultar em um agravamento da crise sanitária.

Unidades de testagem gratuitas

Procurada pelo O POVO, a Sesa reforçou que não está sendo feito um trabalho de testagem em massa para identificação da variante devido aos casos serem importados. Ou seja, as ações de monitoramento são voltadas para viajantes e contactantes, uma vez que o vírus ainda não circula dentro do Estado. 

Na capital Fortaleza, três equipamentos disponibilizam testes gratuitos para Covid-19 à população, sendo eles: centro de testagem situado na Praça do Ferreira e os sistema drive-thru situados no Hospital Geral de Fortaleza (HGF) e no Shopping RioMar Kennedy.

De acordo com dados do IntegraSUS, plataforma da Sesa, até às 8h55min de hoje o Ceará registrava uma média de 1.552,14 exames realizados nos últimos sete dias. Ao todo, a Unidade Federativa já realizou 2.477.590 exames para detectar o vírus pandêmico.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags