PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Enfermeira do Rio cria "técnica da mãozinha" para acalmar pacientes com Covid-19

A foto cheia de acolhimento que mostra a mão de um paciente sendo segurada por duas luvas cirúrgicas foi ideia da enfermeira Lidiane Melo, 36. O pequeno gesto ultrapassou a tensão da rotina, encheu o coração dos internautas e a imagem viralizou nas redes sociais.

14:39 | 23/03/2021
Enfermeira do Rio cria
Enfermeira do Rio cria "técnica da mãozinha" para acalmar pacientes com Covid-19 e gesto viraliza (Foto: Foto: Reprodução/ Redes Sociais)

Diante do cenário desesperador vivido diariamente por profissionais da saúde, a categoria vem tentando buscar forças para seguir, sem deixar de lado o carinho e o cuidado com os pacientes que se encontram nos leitos dos hospitais. A foto cheia de acolhimento que mostra a mão de um paciente sendo segurada por duas luvas cirúrgicas foi ideia da enfermeira Lidiane Melo, 36. O pequeno gesto ultrapassou a tensão da rotina,  encheu o coração dos internautas e a imagem viralizou nas redes sociais. As informações são do G1.

O momento aconteceu no ano passado, durante um dos difíceis plantões, com lotação de pacientes na emergência de um hospital na Ilha do Governador, no Rio de Janeiro. Na ocasião, a enfermeira não conseguia medir a saturação do paciente. “A mão dele estava muito fria. Enrolei em algodão ortopédico e atadura, que é uma prática prevista na enfermagem, mas não funcionou. A circulação não melhorava. Pensei em molhar a mão dele com água morna, mas por causa do risco de contaminação, a ideia não era boa. Pensei mais um pouco e coloquei a água morna dentro das luvas cirúrgicas e envolvi na mão dele”, lembra Lidiane.

A técnica improvisada deu certo e após três minutos a perfusão do paciente – entrega do sangue nos tecidos do corpo – apresentou melhora. Assim, ela mediu a saturação do oxigênio e deu continuidade ao tratamento. Apesar de ter acontecido há um ano, a história só foi compartilhada no último dia 14, quando em seu dia de folga Lidiane achou a foto na galeria do celular e compartilhou em suas redes sociais.

“Fiz essa luva com água quente para melhorar a perfusão da minha paciente e ver melhor a saturação, e espero que ela sinta que tem alguém com ela segurando sua mão”, escreveu ela na legenda da publicação. A imagem viralizou rapidamente e continua gerando elogios e agradecimentos por tamanha dedicação. A repercussão foi tanta que a foto chegou em outros países e foi comentada por famosos e algumas personalidades.

Desde então, a “técnica da mãozinha” de Lidiane foi levada adiante e não melhora apenas a circulação sanguínea das extremidades do corpo do paciente. Além disso, o gesto traz um mínimo de conforto psicológico em meio ao caos da situação, ajudando a acalmar os pacientes. Durante outro plantão rotineiro, ela atendeu uma senhora que ficou bastante agitada por saber que precisaria ser intubada.

“Ela não deixava a gente sedá-la, só dizia que a gente não poderia deixá-la morrer, que tinha duas filhas e duas netas, que cuidava da família. Depois de uma conversa, ela pediu para eu segurar a mão dela. Disse que não podia, que tinha outros pacientes para atender, mas que ia fazer uma coisa. Fiz a mãozinha, ela se acalmou, disse que parecia que eu estava segurando a mão dela, e eu disse que não era a minha, que era para ela pensar que era a mão de Deus, que ia ajudá-la a sair dali”, relata a enfermeira emocionada.

Chamada também de “mão de Deus”, a ideia de Lidiane já foi aplicada por ela algumas outras vezes. “Sou muito apaixonada pelo que faço. É cansativo, desesperador às vezes perder 20 pacientes em um plantão de 12 horas, mas não sei fazer outra coisa. O dia que não for para me sensibilizar ou chorar com a dor do outro, paro de trabalhar na hora”, disse a enfermeira.

TAGS