PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Menino que tentou vender aviões de papel para comprar celular ganha 4 aparelhos

O caso ocorreu no dia 13 de março e repercutiu nas redes sociais. Dois dos celulares recebidos serão doados a outras pessoas

07:27 | 22/03/2021

Arthur Ferreira dos Santos, de apenas 7 anos, comoveu a internet após tentar vender aviões de papel em uma praça de Cubatão (SP) para comprar um celular. A história do menino teve um desfecho feliz agora que ele ganhou quatro aparelhos. Segundo o G1, a mãe da criança, Marcella Ferreira da Silva, 24, contou que doará dois dos eletrônicos a outras pessoas que também não possuem condições de comprar um.

“Ele ficou muito feliz, de coração, está muito alegre. Também estou muito feliz, é muito gratificante, eu não esperava receber quatro celulares. Só tenho a agradecer a cada pessoa que se solidarizou com a história do meu filho”, diz Marcella.

O caso ocorreu no dia 13 de março e repercutiu nas redes sociais. De acordo com Marcella, há alguns meses, o celular do filho acabou oxidando. Como a família não tinha condições financeiras de comprar um novo, o menino decidiu vender os aviões de papel, saindo de casa sem que a mãe percebesse.

Ao procurar a criança e não encontrar, ela foi até o lugar onde ele costuma brincar. “Quando eu cheguei, ele estava lá, sentado em um banco com os aviões de papel e triste. Falou que estava vendendo os aviões, que o pequeno era R$ 0,10, o médio era R$ 0,25 e o grande custava R$ 1”, explicou a jovem, que comprou todos os aviões do filho e o levou para casa.

Comoção na internet

 

Marcella conta que o menino ficou triste por não conseguir o dinheiro necessário para comprar o celular. Contudo, após um relato do episódio repercutir nas redes sociais com a foto de Arthur, muitos internautas se comoveram e doaram quantias em dinheiro para a mãe, para ajudar na compra do aparelho.

Além disso, na última sexta-feira, 19, três pessoas, de Santos, Cubatão e Praia Grande, se solidarizaram e doaram celulares ao menino. Um outro morador de Santos também comprou um aparelho para a criança, que será entregue na próxima segunda-feira, 22.

Marcella esclarece que, após receber a primeira doação, avisou às outras pessoas que Arthur já havia ganhado o celular. Porém, mesmo assim, elas quiseram realizar a entrega dos aparelhos. Por morar em uma área de palafitas, acima da maré, a mãe afirma que não guardará os aparelhos, que podem ficar oxidados pela umidade do local.

Por isso, ela decidiu ficar com um de reserva e doar os outros dois celulares a pessoas que precisem e também não possuam condições de comprar um, assim como Arthur. A moradora de Cubatão diz que não esperava que, em apenas sete dias, o filho ganhasse quatro novos celulares. “Fico muito grata a todos que compartilharam e ajudaram. Eles foram o combustível que levou os aviões para longe”, conclui.