PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Alok inaugura instituto de combate à desigualdade social e faz doação milionária

DJ abriu mão de lucros da parceria com o jogo "Free Fire" para investir no projeto

16:19 | 16/12/2020
DJ Alok ressaltou a satisfação de se engajar em projetos sociais e afirmou que investir nesse segmento é o que dá sentido para sua vida (Foto: Julio Caesar)
DJ Alok ressaltou a satisfação de se engajar em projetos sociais e afirmou que investir nesse segmento é o que dá sentido para sua vida (Foto: Julio Caesar)

Alok, o quinto melhor DJ do mundo, segundo a revista britânica DJ Mag, anunciou a criação do Instituto Alok. Para iniciar os trabalhos, o projeto contará com um fundo de R$ 27 milhões doado pelo artista. As ações do instituto serão voltadas, principalmente, ao combate da desigualdade social. A iniciativa será lançada oficialmente no próximo sábado, 19, durante o show virtual "Alive".

Nas redes sociais, Alok explicou que o valor do investimento inicial foi obtido em uma parceria realizada com o jogo “Free Fire”, mas ele abriu mão do dinheiro para repassar ao instituto. “Todo esse valor é voltado exclusivamente para investimentos sociais no Brasil”, disse.

O artista ressaltou a satisfação de se engajar em projetos sociais e afirmou que investir nesse segmento é o que dá sentido para sua vida. Ele revelou que faz parte da Fraternidade sem Fronteiras, uma organização humanitária com atuação em lugares pobres do planeta. “Foi a Fraternidade sem Fronteiras que me acolheu e que aflorou isso dentro de mim”, afirmou.

‘"Espero que esta conquista desperte nas pessoas o que desperta em mim: a vontade de contribuir positivamente, impactando o próximo de alguma maneira”, disse o dj e produtor musical Alok ao chegar ao posto de 5º melhor DJ do mundo, no fim de 2020. Com esta motivação foi criado o Instituto Alok, que está começando suas atividades. Estamos nos somando aos esforços de muitas pessoas e outras organizações no combate à desigualdade e na construção de uma sociedade inclusiva, justa, feliz. Estamos juntos!”, escreveu o perfil do instituto.