PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Com farda e até medalhas, cão adotado por batalhão da PM faz sucesso nas redes sociais

O Cabo Oliveira, como foi nomeado, chegou em 2018 e desde então faz guarda e participa de ações sociais

13:10 | 08/12/2020
O Cabo Oliveira chegou em 2018 no Batalhão e foi adotado pelos policiais (Foto: Arquivo Pessoal)
O Cabo Oliveira chegou em 2018 no Batalhão e foi adotado pelos policiais (Foto: Arquivo Pessoal)

Carismático e brincalhão, uma figura se destaca no 17º BPM na Ilha do Governador, no Rio de Janeiro. É o cabo Oliveira, como foi nomeado, o cãozinho que mora no Batalhão. Com a farda e até medalhas, ela faz sucesso não só com os policiais, mas também nas ações sociais que participa.

"O cabo Oliveira é um grande amigo da gente do batalhão. Está sempre disposto aí a ajudar a rapaziada", disse o cabo Paulo Júnior. Foi em 2018 que o "vira lata caramelo" chegou na corporação e foi ganhando o coração de quem trabalha no local. Ganhou banho, coleira, comida e todo o carinho dos PMs do Batalhão. As informações são do G1.

Clique na imagem para abrir a galeria

"Ele é companheiro, ele é divertido, todo mundo gosta do cabo Oliveira. Ele é a estrela do batalhão", disse seu companheiro de patente, o cabo Fernando Quintanilha, que trabalha no local. Além de ficar de olho em quem entra e saí do Batalhão, o cãozinho acaba sendo a alegria pros agentes. "Às vezes que a gente chega de mau humor, já fica feliz, já faz uma graça, ele é bem levado", disse o cabo Cristiano.

E o sucesso que o cabo oliveira fez no Batalhão chegou nas redes sociais, depois que os PMs fizeram uma página para ele. "A gente criou uma rede social para ele. A gente colocava a farda e tudo e ficava muito engraçado. As pessoas gostaram e isso fez o maior sucesso. As pessoas querem doar ração, medicamento, coisas de banho", contou o cabo Cristiano.

Clique na imagem para abrir a galeria

Os policiais contam também, em tom de brincadeira, que o serviço do cabo Oliveira é tão bom que ele vai ser logo promovido. "Eu tenho que ser primeiro, né? Porque eu sou mais antigo. Eu sou cabo e ele também é cabo. A próxima patente é a de sargento. Ele merece", disse o cabo Cristiano.