PUBLICIDADE
Brasil
Noticia

Governo planeja acabar com programas de saúde mental no Brasil, indica jornal

As informações foram publicadas pelo jornalista Eduardo Barretto, na coluna de Guilherme Amado, da Revista Época, na manhã de hoje, domingo, 6 de dezembro (06/12)

12:56 | 06/12/2020
O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, comanda a pasta que quer acabar com programas de saúde mental no Brasil, informa jornal (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, comanda a pasta que quer acabar com programas de saúde mental no Brasil, informa jornal (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O Ministério da Saúde deve revogar aproximadamente 100 portarias relacionadas à saúde mental no Brasil. Entre as ações que podem ser encerradas, estão programas disponibilizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e serviços de assistência ao setor. Essas informações foram publicadas pelo jornalista Eduardo Barretto, na coluna de Guilherme Amado, da Revista Época, neste domingo, 6 de dezembro

De acordo com a publicação, o “De Volta Para Casa”, instituído em 2003 pelo então presidente Lula, é um dos ameaçados. A iniciativa busca reinserir socialmente pessoas que tenham passado longos períodos em internação. Há também o “Serviço Residencial Terapêutico”, implementado em 2004, que disponibiliza casas em espaços urbanos para atender à população que tem transtornos mentais graves.

LEIA MAIS: Mulheres tiveram saúde mental mais afetada do que os homens na pandemia

Ainda segundo as informações da Revista Época, a Rede de Atenção Psicossocial é outro programa que corre risco. A rede, instituída em 2011, amplia o atendimento às pessoas com vícios em drogas e/ou com problemas mentais.

LEIA MAIS: Alerta para a saúde mental

Por fim, o “Consultório na Rua”, implementado em 2011, também sofre com a possibilidade da revogação das portarias. A estratégia busca disseminar o acesso da população em situação de rua ao atendimento psicossocial.