PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Capa da Istoé viraliza com sátira a Bolsonaro

Revista associou o presidente ao personagem Coringa após declarações polêmicas do político

Alan Melo
15:40 | 14/11/2020

Na sexta-feira, 13, a capa da revista Istoé viralizou nas redes sociais. A edição desta semana trouxe uma sátira a Jair Bolsonaro. Nela, o presidente da República está caracterizado de Coringa, famoso vilão do cinema e dos quadrinhos, com um barril de pólvora atrás dele e os seguintes dizeres em destaque: “inconsequente, irresponsável e insano”.

“Até que ponto pode chegar um presidente no desrespeito e descaso para com os brasileiros, de quem debocha e faz pouco caso com ataques homofóbicos”, trazia a chamada principal.

Na legenda da fotomontagem, a revista teceu duras críticas. “Fanfarrão: O presidente Jair Bolsonaro tripudia da vida dos outros, despreza a vacina e arma um circo político de mentiras, em escárnio absoluto que provoca a repulsa nacional.”

A sátira é resultante da sequência de declarações polêmicas dadas pelo presidente na semana, quando, por exemplo, falou que o Brasil era um “país de maricas”, ao questionar grande parcela da população por temer o coronavírus. Além disso, Jair Bolsonaro comemorou a suspensão dos testes da CoronoVac, vacina contra a Covid-19.

O presidente também falou que “quando acabar a saliva, tem que ter pólvora”, ao se referir a um “grande candidato a chefia de Estado” que pudesse “levantar barreiras comerciais contra o Brasil” devido incêndios na Amazônia, dispensando qualquer respeito às relações diplomáticas. A “ameaça” possivelmente foi relacionada a Joe Biden, que foi eleito presidente dos Estados Unidos e tratou da questão durante campanha.

Já o Coringa, um super-vilão antagonista do Batman, é conhecido por sua personalidade doentia, satirizando tragédias e desgraças sem demonstrar qualquer empatia ou compaixão. Assim, a Istoé o relacionou com Bolsonaro.

No Twitter, os usuários levantaram a hashtag Bolsocoringa, que se tornou uma das mais comentadas no Brasil.

 
 
 
Ver esta publicação no Instagram

Uma publicação partilhada por Revista ISTOÉ (@revistaistoe)