PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Altar com vestes, cabelo e parte do corpo de beato Carlo Acutis é inaugurado em capela no Mato Grosso do Sul

Relíquias de primeiro grau foram cedidas à capela pela mãe do beato inglês

19:44 | 13/10/2020
Segundo o padre Marcelo Tenório, muitos fiéis possuem o desejo de venerar Acutis e agora podem ir até a capela.  (Foto: Marcelo Tenório/Arquivo Pessoal)
Segundo o padre Marcelo Tenório, muitos fiéis possuem o desejo de venerar Acutis e agora podem ir até a capela. (Foto: Marcelo Tenório/Arquivo Pessoal)

A Capela Nossa Senhora Aparecida, pertencente à Igreja São Sebastião, em Campo Grande (MS), inaugurou um altar com relíquia de vestes, cabelo e parte do corpo do beato Carlo Acutis. No local, teria ocorrido um milagre em 2013 envolvendo uma criança que, ao tocar em uma peça de roupa de Acutis, teria se curado da condição médica de pâncreas anular.

"É uma relíquia de primeiro grau, com parte de suas vestes, cabelos e de seu corpo, em tamanho pequeno e bem discreto, algo que foi cedido pela mãe do Carlo. Houve a inauguração do altar e também o encerramento da festa de Nossa Senhora Aparecida, com a primeira festa litúrgica de Carlo Acutis, que será a cada dia 12 de outubro, que é a data da morte dele e também o dia em que o milagre ocorreu", afirma o padre Marcelo Tenório, responsável pela capela, em entrevista ao G1.

Conforme explica o padre, muitos fiéis possuem o desejo de venerar Acutis e agora podem ir até a capela nos dias da semana pelo período da tarde. "Nós temos recebido o triplo do número de fieis e estou extremamente feliz por isso. A intenção agora é continuar trabalhando para a canonização do Carlo", disse o sacerdote.

O milagre

O milagre reconhecido pelo Vaticano teria acontecido em 2013. Na época, Tenório comandava a paróquia e realizava missas, sempre no dia 12 de outubro, com uma relíquia de Carlo Acutis. Em uma dessas missas, um avô, desesperado com a condição médica do neto doente, levou o garoto até a paróquia. Segundo a família, o menino foi curado ao tocar na roupa com sangue de Carlo Acutis.

Conforme disse a mãe da criança ao G1, o próprio médico que atendia o menino, após inúmeras consultas, usou o termo “milagre” para definir o ocorrido com ele. "Ele disse que procurou cortes no pâncreas, para ver se ele tinha passado por alguma cirurgia, mas, não achou nenhum corte. Ele disse que olhou em tudo quanto é canto, fez ultrassom, mas, estava anatomicamente perfeito e se convenceu de um milagre", revelou a mulher.

O beato

Carlos Acutis nasceu na Inglaterra em 3 de maio de 1991 e faleceu em 12 de outubro de 2006, aos 15 anos, em decorrência de complicações de uma leucemia. Conhecido como “Influencer de Deus”, Acutis utilizava a internet para propagar o evangelho da igreja católica, catalogando milagres em um site que ele mesmo criou nos meses anteriores à sua morte por leucemia.

Os pedidos pela beatificação do jovem começaram após a divulgação do possível milagre acontecido no Mato Grosso do Sul. Em 21 de fevereiro de 2020, o papa Francisco autorizou a beatificação de Carlo e a cerimônia de beatificação aconteceu no último dia 10 de outubro.