PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Programa Rolé Carioca passeia pela região da Leopoldina e subúrbio

21:06 | 11/10/2020
A atração cultural / histórica é gratuita
    icc:copyright: Dropbox, Inc.
    icc:description: sRGB IEC61966-2-1 black scaled
    icc:manufacturer: sRGB IEC61966-2-1 black scaled
    icc:model: sRGB IEC61966-2-1 black scaled
    jpeg:colorspace: 2
    jpeg:sampling-factor: 2x2,1x1,1x1
    signature: 400746947ba5bc48b30307fdfb2022a6bae380e077a179ec8eb9e9ad7e011d0a
  Profiles:
    Profile- (Foto: Divulgação/Fioruz)
A atração cultural / histórica é gratuita icc:copyright: Dropbox, Inc. icc:description: sRGB IEC61966-2-1 black scaled icc:manufacturer: sRGB IEC61966-2-1 black scaled icc:model: sRGB IEC61966-2-1 black scaled jpeg:colorspace: 2 jpeg:sampling-factor: 2x2,1x1,1x1 signature: 400746947ba5bc48b30307fdfb2022a6bae380e077a179ec8eb9e9ad7e011d0a Profiles: Profile- (Foto: Divulgação/Fioruz)

A imponente Estação Leopoldina, cujo nome foi dado em homenagem à esposa de Dom Pedro I e que hoje se encontra em péssimo estado de conservação, foi o ponto de partida do segundo roteiro virtual do Rolé Carioca este ano. Depois de abordar a relação do Rio de Janeiro com o mar, no último mês de setembro, o programa percorreu neste domingo (11) bairros interligados pela estação de trem inaugurada em 1926 e que recebeu o nome da imperatriz.

O passeio virtual “Rumo ao subúrbio da Leopoldina” foi realizado pela plataforma Zoom, com transmissão também nas redes sociais do projeto e reuniu 250 pessoas. Nas redes sociais, foram alcançadas 3.800 pessoas. Em miniaulas, o historiador Willian Martins preparou os viajantes virtuais para o passeio, através da narração de fatos históricos e curiosidades sobre o roteiro.

O projeto foi criado pelo estúdio M’Barakå (UM-BA-RA-KÁ) e tem patrocínio da Universidade Estácio e da Operadora Nacional do Sistema Elétrico (ONS), com apoio da prefeitura do Rio de Janeiro.

Durante o passeio, as pessoas tiveram a oportunidade de conhecer o castelo em estilo mourisco que abriga a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), instituição científica de ponta, inaugurada originalmente para fabricar soros e vacinas contra a peste bubônica, e que hoje é referência em pesquisas para vacina contra a covid-19.

Roteiro

Guiado pelos professores e historiadores William Martins e Roberta Baltar, o roteiro passou pela Avenida Brasil, principal via de acesso rodoviário à cidade do Rio de Janeiro, inaugurada em 1946 e símbolo da expansão da cidade rumo ao subúrbio.

A próxima parada foi o Complexo da Maré, formado por 16 comunidades, com 140 mil moradores. É na Maré que estão localizados vários pontos do passeio, incluindo o Piscinão de Ramos, piscina de água salgada, que reúne milhares de banhistas nos finais de semana.

Os bairros de Ramos e Olaria, respectivamente sedes da escola de samba Imperatriz Leopoldinense e do tradicional bloco de carnaval Cacique de Ramos, encerraram a visita guiada pelos subúrbios da Leopoldina. A região é formada pelos bairros de Bonsucesso, Brás de Pina, Cordovil, Manguinhos, Olaria, Parada de Lucas, Penha, Penha Circular, Vila da Penha, Ramos e Vigário Geral.

Nesse formato virtual, em função da pandemia do novo coronavírus, as imagens aéreas foram feitas por drone. Os historiadores adicionaram personagens, acontecimentos históricos e curiosidades na relação entre as pessoas e o espaço urbano ao longo dos anos.

A Agenda 2020 do projeto Rolé Carioca, intitulada Rolé na Rede, prevê conteúdos inéditos sobre a cidade do Rio de Janeiro em seu canal no 'YouTube'. Segundo William Martins, a ideia é abordar a camada da identidade do Rio de Janeiro formada pelo intercâmbio com o continente africano e com Portugal.