PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Caso Isabele: adolescente acusada de matar amiga é solta em menos de 24h após internação

Segundo o desembargador, a liberdade da menor para responder o processo não oferece risco para a sua segurança pessoal ou para a ordem pública

Ismia Kariny
08:14 | 17/09/2020
Isabele foi morta aos 14 anos com um tiro na cabeça em um condomínio de luxo no Mato Grosso. Tiro foi disparado por amiga da adolescente. Outras três pessoas foram indiciadas por participação indireta no crime (Foto: Reprodução Instagram)
Isabele foi morta aos 14 anos com um tiro na cabeça em um condomínio de luxo no Mato Grosso. Tiro foi disparado por amiga da adolescente. Outras três pessoas foram indiciadas por participação indireta no crime (Foto: Reprodução Instagram)

Adolescente acusada de matar amiga de 14 anos em Mato Grosso (MT) é liberada menos de 24 horas após ser internada em uma unidade socioeducativa. A decisão foi do desembargador Rui Ramos, do Tribunal de Justiça de MT. A jovem havia sido internada por determinação judicial, a pedido do Ministério Público, pelo entendimento de que a menor cometeu ato infracional análogo ao crime de homicídio doloso. As informações são do portal de notícias do O Globo.

Segundo o desembargador, a liberação da adolescente para responder o processo não oferece risco para a sua segurança pessoal ou para a ordem pública, que seriam justificativas para a sua internação. Rui Ramos deixou em aberto a possibilidade de medidas restritivas, sem especificar quais poderão ser aplicadas pelo juízo de primeiro grau.

Leia também | Policiais cobravam entre R$ 4 mil e R$ 10 mil para barrar investigações contra facções criminosas

Inicialmente, o caso da Isabele Ramos foi tratado como acidental, mas a versão foi contestada por laudos periciais. A adolescente de 15 anos suspeita de atirar e matar a amiga, Isabele Ramos, é filha do empresário Marcelo Cestari, que também foi indiciado por fraude processual, posse de arma de fogo, homicídio culposo e entrega de arma para adolescente, conforme previsto no Estatuto do Desarmamento.

Outros indiciados foram o namorado da jovem, de 16 anos, por porte ilegal de arma de fogo. Ele teria levado as armas para a casa da namorada, em um condomínio de luxo em Cuiabá, onde ocorreu o crime.