PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Incêndio atinge área do Parque Nacional da Serra dos Órgãos

20:12 | 30/08/2020

Um incêndio na localidade de Alcobacinha, na área de amortecimento, entre o limite urbano e um dos acessos ao Parque Nacional da Serra dos Órgãos (Parnaso), em Petrópolis, na Região Serrana do Rio de Janeiro, concentra a ação de dez bombeiros e nove brigadistas do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Os bombeiros foram acionados às 10h32 e de início foram quatro militares para o local. Como a situação era grave foi preciso reforçar a equipe, que trabalha com o apoio de quatro viaturas dos bombeiros e uma do ICMBio.

“Como tinha risco de atingir algumas casas próximas da parte baixa, a gente acionou mais uma equipe e depois pediu o apoio do ICMBio. A gente dividiu o combate em duas partes. Na parte baixa a gente fez linha fria para evitar que o incêndio chegasse nas casas e na parte alta foi combate direto com abafadores”, disse o comandante do 15º GBM Petrópolis, tenente-coronel Gil Kempers, em entrevista à Agência Brasil.

De acordo com o comandante, ainda não é possível confirmar a causa do fogo, mas hoje (30) foram avistados diversos balões na região. “A gente não tem como afirmar que a causa foi um deles, mas existe grande possibilidade”.

O coronel disse que vai ser difícil a extinção do incêndio ainda hoje e, por isso, os bombeiros vão continuar o trabalho durante a madrugada. Amanhã (31) cedo vai haver uma análise do combate para ver se será preciso continuar com a operação. “Com o cair da noite, a temperatura baixa muito e na área de mata vai bater 6 ou 7 graus. Com um pouco de orvalho alto pode ser que o incêndio apague sozinho. Amanhã cedo, a minha equipe avalia e se achar que o incêndio vai avançar a gente faz um planejamento operacional para o dia, com a quantidade de bombeiros e brigadistas”, disse.

O comandante disse que neste domingo não houve necessidade de acionar o helicóptero, mas conforme as condições desta segunda-feira (31), pode ser necessária a utilização da aeronave.

“Amanhã de manhã, dependendo da avaliação da equipe a gente aciona a aeronave. Hoje foi preciso porque as equipes que estão lá dão conta, mas se o incêndio avançar para uma área em que não consegue combater a gente aciona a aeronave”.

O coronel acrescentou que somente amanhã será possível avaliar a área atingida. “Como a área de vegetação está muito seca, o incêndio alastra muito rápido, então, não tem como eu fazer agora a estimativa de área queimada”.

Outros incêndios

Desde de o fim de julho que a região vem sofrendo com incêndios. O coronel lembrou que os primeiros foram na Reserva Biológica Araras, outro na área do Cobiçado, uma das entradas do Parnaso, e um terceiro no Taquaril, mais um acesso ao parque. “Estávamos com três incêndios grandes simultâneos. Eles foram extintos na sexta-feira [31 de agosto], na terça-feira (3) seguinte começou o incêndio na parte alta do Parnaso e pegou 330 hectares. Foram quatro grandes incêndios em pouco tempo”, observou.