PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Felipe Neto e Whindersson Nunes anunciam querer ajudar criança de 10 anos estuprada pelo tio

Os youtubes e empresários usaram as redes sociais para expressar sua indignação com o crime

Alan Magno
00:23 | 18/08/2020
Felipe Neto e Whindersson nunes ofereceram apoio à menina estuprada pelo tio no Espirito Santo. Eles pretendem pagar os estudos e tratamento psicológico da criança (Foto: Arquivo O POVO)
Felipe Neto e Whindersson nunes ofereceram apoio à menina estuprada pelo tio no Espirito Santo. Eles pretendem pagar os estudos e tratamento psicológico da criança (Foto: Arquivo O POVO)

Os youtubers e empresários, Whindersson Nunes e Felipe Neto usaram suas redes sociais entre domingo, 16, e esta segunda-feira, 17, para prestar solidariedade à menina de 10 anos vítima de estupro pelo tio no Espírito Santo. Além de expressar sua indignação com o crime, eles afirmaram estar dispostos a ajudar a criança e que aguardavam o contato de algum familiar para que pudessem disponibilizar a ajuda que vai desde acompanhamento psicológico até pagamento integral dos estudos da menina.

Felipe Neto disse no twitter estar transtornado com o caso de tamanha violência. “Não consigo parar de pensar na menina”, afirmou na postagem que se comprometeu a pagar, integralmente, todos os estudos da criança até o fim da graduação no ensino superior. “Num mundo de injustiças e desigualdades, que ela possa receber a melhor arma possível", declarou. 

LEIA TAMBÉM | Confusão com vereadores e deputados marca aborto legal de criança de dez anos no Recife

Ele ainda iniciou uma série de publicações sobre a luta pela legalização do aborto, penas mais rígidas para crimes de violência sexual e criticou o fundamentalismo religioso de quem estava se posicionando contra o aborto feito pela menina, que havia engravidado diante dos estupros que sofria desde os seis anos.

Horas depois de solicitar que algum familiar da vítima entrasse em contato com ele para que pudesse viabilizar o amparo que estava oferecendo, ele pontuou que conseguiu contato com os advogados da família e que estava negociando o patrocínio da educação da garota.

O comediante e ator, Whindersson Nunes, comentou o caso se apresentando como cristão e criticando duramente os protestos organizados em frente ao hospital na qual a menina foi realizar o procedimento de aborto, amparado pela Constituição Brasileira. “E a todos os evangélicos e católicos que me seguem, gente dá pra adorar a Deus e ter noção das coisas da vida”, afirmou Windersson.

Ele destacou ainda que quem estava protestando contra o direito da menina interromper a gravidez era “Lunático” e que não entendia os verdadeiros valores de Jesus Cristo. O youtuber destacou que esperava algum familiar buscar contato para que ele pudesse se oferecer para pagar todos os custos com tratamento psicológico da vítima até os 18 anos.


Tanto Whindersson, quanto Felipe Neto, mantiveram durante toda esta segunda-feira, 17, uma série de publicações sobre o caso e estão sendo alvos de críticas e até mesmo produção de fake news, onde são acusados de incentivar a pedofilia e ser coniventes com o estuprador da menina. Apesar dos ataques, ambos mantiveram a promessa de solidariedade à criança, seu apoio ao aborto legal e seguro, e suas críticas ao fanatismo religioso.