PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

"O trabalho liberta": Secom usa lema associado ao nazismo em ações

A pasta, ligada ao Governo Federal, negou relação. A expressão ganhou notoriedade durante a 2ª Guerra Mundial

13:12 | 11/05/2020
Ele se diz inocente
Ele se diz inocente (Foto: Agência Brasil)

Pasta vinculada à Presidência da República, a Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom) usou, para divulgar ações do Governo Federal, o lema "o trabalho liberta". De acordo com o portal UOL, a pasta negou a relação entre a campanha e o lema associado ao nazismo. O secretário Fabio Wajngarten classificou a relação como "ilação canalha".

No tweet publicado por volta das 12 horas desta segunda-feira, 11, a Secom escreveu que "parte da imprensa insiste em virar as costas aos fatos, ao Brasil e aos brasileiros", defendendo que o Governo Federal "segue trabalhando para salvar vidas e preservar o emprego e a dignidade dos brasileiros". E concluiu: "O trabalho, a união e a verdade libertarão o Brasil".

No Twitter, Wajngarten, titular da Secom, chegou a declarar que "toda medida do governo é deformada para se encaixar em narrativas". "Na campanha, faziam suásticas fakes; agora, se utilizam de analfabetismo funcional para interpretar errado um texto e associar o governo ao nazismo, sendo que eu, chefe da Secom, sou judeu!", disse.

Do original "Arbeit macht frei", em alemão, a expressão "O trabalho liberta" ganhou notoriedade durante a 2ª Guerra Mundial, espalhada em fachadas de campos de concentração do regime nazista.