PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Futebol feminino, uma história invisível

09:50 | 25/06/2019

Em meio aos recordes de audiência e de venda de ingressos na Copa do Mundo de Futebol Feminino, na França, o Caminhos da Reportagem, da TV Brasil, reprisa hoje (25) às 22h30 trechos do programa que mostra a busca das mulheres pelo reconhecimento no esporte.   O programa entrevistou a artilheira Marta, o coordenador de futebol feminino da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Marco Aurélio Cunha, e entrou no alojamento do time de São José dos Campos (SP), três vezes campeão da Copa Libertadores da América e primeiro no Brasil a vencer o Mundial de Clubes Feminino. Em Minas Gerais, a equipe da TV Brasil conheceu as jogadoras do time de Araguari, que em 1959 – 10 meses depois jogar pelo país com pompa e circunstância –, foram proibidas de seguir na carreira devido a uma lei que havia sido imposta no governo Getúlio Vargas. “Eu me sentia ultrajada toda vez que recebia 'não' do então presidente da CBD, João Havelange, para apitar um jogo”, relata Lea Campos, a primeira árbitra de futebol do Brasil e do mundo. Ainda hoje, ultrajes não faltam na carreira de jogadoras que tentam superar os preconceitos e  a invisibilidade no campo, quase sempre sintético, onde a bola não rola do mesmo jeito que nos gramados naturais dos times masculinos.  Ficha técnica Roteiro e direção: Bianca Vasconcellos Reportagem: Aline Beckstein e Eduardo Goulart de Andrade Produção: Aline Beckstein, Luana Ibelli e Thaís Rosa Estagiárias de produção: Monique Amorim e Pamela Santos Imagem: João Marcos Barbosa e Milene Nunes Auxílio técnico: Eduardo Domingues, Ivan Meira, Maurício Aurélio, Rafael Carvalho Edição de imagens: Jéssica Saccól e Rodger Kenzo Apoio produção e imagens: Aline Moraes (SP), Raul Cordeiro (SP), Eduardo Viné (SP), Iara Falcão (Canadá), Sigmar Gonçalves (BSB), Edivan Viana (BSB), Paula Abritta (BSB).

Agência Brasil