PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

No Recife para reunião com Bolsonaro, Camilo Santana defende integração regional no Nordeste

Presidente do BNB também está na capital pernambucana e fala de expectativas para o Nordeste

11:53 | 24/05/2019
Presidente está em Recife
Presidente está em Recife(Foto: via JC)

Em viagem ao Recife para reunião com o presidente Jair Bolsonaro (PSL), o governador cearense Camilo Santana (PT) defendeu a integração regional dos estados. Para ele, é preciso concluir as obras que permitam essa aproximação regional, como os investimentos complementares da Transposição do São Francisco e uma definição sobre como fica a Transnordestina. “O plano regional é importante para evitar que cada Estado faça ações pontuais ao invés de pensar em projetos estruturantes que possam ajudar a todo o Nordeste brasileiro”, defende, listando as intervenções em rodovias, investimentos em logística, ferrovia e recursos hídricos.

Ele e outros 10 governadores se encontraram no Instituto Ricardo Brennand, na manhã desta sexta-feira, 24. O presidente do Banco do Nordeste (BNB), Romildo Rolim, também esteve no local e garantiu que R$ 2 bilhões irão ser destinados para o Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), mas só serão liberados, caso os empresários apresentem projetos.

"As demandas e os processos existem. Além disso, existe toda a demanda para agronegócio, indústria, comércio, serviços, os projetos tradicionais, do médio e pequeno produtor rural, micro e pequena empresa, que é o foco do Banco Nordeste", explicou Romildo.

O presidente do BNB ainda lembrou que diversos projetos estão sendo pensados para a região do Nordeste. "Essa infraestrutura está em todo o Nordeste. São vários projetos. Há projetos de energia, tanto de geração, transmissão e distribuição. A geração só energia limpa. Tema modernização e ampliação de aeroportos, o de Fortaleza e Salvador. E tem vários projetos de água e saneamento", acrescentou.

O encontro faz parte da agenda do presidente que começou em Recife, onde o capitão reformado participa da reunião do conselho deliberativo da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). O colegiado fará a apresentação do Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste e do projeto de lei que o instituirá, a ser encaminhado ao Congresso Nacional.

Ainda na capital pernambucana, Bolsonaro se reúne com os governadores da região e de Minas Gerais e Espírito Santos, que também fazem parte da Sudene. À tarde, o presidente vai para Petrolina, onde entrega um conjunto habitacional do programa Minha Casa Minha Vida. No fim da tarde, a previsão é que ele deixe o Nordeste e siga para o Rio de Janeiro.

Governadores

Com um discurso alinhado, os governadores nordestinos vão colocar na mesa a necessidade de concluir obras de infraestrutura que se arrastam, além de atrair novos investimentos e estruturar o futuro da região que, na avaliação deles, está baseado na educação. O governador Paulo Câmara (PSB) destaca a necessidade de diálogo entre os gestores da região para garantir conquistas. “Acabamos de fazer um consórcio regional para facilitar a compra de medicamentos para equacionar o desabastecimento e evitar prejuízo a vida das pessoas”, diz o socialista.

O governo baiano aposta na retomada dos investimentos. “A nossa principal reivindicação é que finalmente possamos ver retomados os investimentos no Nordeste. Há um instrumento da Sudene, o Fundo de Incentivo ao Financiamento a Infraestrutura do Nordeste, que inclui apoio a empresas que queiram se instalar na região, além de financiamento para obras estruturais”, observa o governador Rui Costa (PT).

Bolsonaro em PE e protestos

A chegada do presidente Jair Bolsonaro (PSL) ao Recife, nesta sexta-feira (24), será marcada por protestos de estudantes, técnicos e professores das universidades federais do Estado. Insatisfeitos com os cortes anunciados pelo Ministério da Educação (MEC) e a proposta da reforma da Previdência defendida pelo Governo Federal, os estudantes pretendem entregar uma carta aberta ao presidente.

De acordo com os organizadores, dentre eles a União Nacional dos Estudantes (UNE), em Pernambuco, a expectativa é de que 300 pessoas participem do ato, com concentração marcada às 9h, na Editora da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), embora no Facebook já havia 1,7 mil pessoas confirmadas no evento #NoNordesteNão.

Os movimentos Direita Pernambuco, MBL e Vem pra Rua, também afirmaram que não tinham atos programados para recepcionar o presidente Jair Bolsonaro. "Não vamos ter nenhuma ação para o dia, sabemos que ele não teria disposição por ser uma visita institucional. Mas vemos como um resultado bom ele estar vindo fazer diálogo com os governadores, lançar um programa em Petrolina e aumentar investimentos na região", avalia Mateus Henrique, presidente do Direita Pernambuco.

A agenda apertada talvez não permita ao capitão reformado visitar o Museu de Armas Brancas no IRB, que tem um acervo de 3 mil facas, espadas, canivetes, estiletes e armaduras. É que logo depois do encontro com os governadores, Bolsonaro segue para Petrolina (Sertão) onde vai participar, às 14h30, da cerimônia de inauguração do Residencial Morada Nova, um conjunto habitacional do Minha Casa Minha Vida com 472 unidades.

Jornal do Commercio

via Rede Nordeste

O Povo