PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Desabamento de prédio no Rio "é um retrato da falta de fiscalização", diz Witzel

Governador ainda afirmou que o Estado "não tem poder de fiscalizar edificações"

14:45 | 12/04/2019
Helicóptero ajudou no resgate das vítimas em Muzema, Rio de Janeiro
Helicóptero ajudou no resgate das vítimas em Muzema, Rio de Janeiro(Foto: Carl de Souza/AFP)

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, disse que o desabamento dos prédios, na manhã desta sexta-feira, 12, na zona oeste da Cidade, é retrato da falta de fiscalização por parte do Município. Segundo ele, não se pode culpar apenas a gestão atual. Afirmou ainda que esse tipo de fiscalização não cabe ao Governo do Estado. 

"Esse prédio que desabou é um retrato da falta de fiscalização por parte do Município. O Estado não tem poder de fiscalizar edificações. São edificações que têm que ser coibidas pelo Município. Agora, se a área era uma área de milícia como está sendo dito, no nosso governo estamos combatendo todas as áreas de milícias", disse. 

Witzel afirmou que a Polícia Civil trabalha para identificar as milícias que atuam na região do desabamento. A prefeitura informou hoje que o prédio que desabou já estava interditado desde o ano passado, mas que o controle de milicianos sobre a região dificulta a atuação municipal. 

Solidariedade

O governador participou da assinatura do termo de permissão para que Flamengo e Fluminense assumam a gestão do Complexo do Maracanã e iniciou seu discurso lamentando a tragédia:

"Nossa solidariedade por essas famílias e nosso sentimento de profundo pesar pelas perdas das vidas humanas, inclusive uma criança de 7 anos."

O vice-governador, Cláudio Castro, disse que a polícia prendeu pessoas que trabalhavam na construção de prédios irregulares como o que desabou, mas ainda não identificou os responsáveis pelas obras. 

"Vão ter que ser ações coordenadas. Não só governo municipal e estadual, mas também Ministério Público e Justiça".

Agência Brasil