PUBLICIDADE
Notícias

#SeEleEstivesseArmado: internautas usam hashtag para relatar violência

A ação foi em resposta ao decreto assinado por Jair Bolsonaro que facilita o acesso à posse de armas de fogo

21:47 | 18/01/2019
Após o presidente Jair Bolsonaro assinar o decreto que flexibiliza o acesso a armas na última terça-feira, 15, usuários do Twitter começaram a publicar a hashtag #SeEleEstivesseArmado. Nela, eles narram episódios de extrema violência, principalmente doméstica, que teriam tido fatais se o agressor tivesse uma arma. 
  
O que diz o decreto
Sob justificativa de oferecer a "oportunidade de legítima defesa ao cidadão de bem", Bolsonaro assinou o decreto que facilita a posse de armas de fogo em todo o território nacional.  
  
A medida é restrita a residentes em qualquer área rural ou em áreas urbanas de estados com números superiores a 10 homicídios a cada 100 mil habitantes. No entanto, o índice contempla todas as unidades da federação.  
[SAIBAMAIS]  
Agora, ao invés de poder adquirir seis armas, pode-se apenas quatro. Bolsonaro explica que a baixa no limite facilitaria o acesso ao material. Apesar da regra, o teto pode ser aumentado sob comprovação de necessidade. Como exemplo, ele cita o caso de produtores rurais que tenham mais de quatro propriedades. Caso haja a necessidade de reforçar a segurança,  poderão solicitar uma arma para cada uma.
  
Além disso, a renovação do registro vira automática e o prazo de validade sobe de cinco para 10 anos. No entanto, esse tópico é válido somente para certificados emitidos até o dia em que o decreto foi assinado.   
  
Confira abaixo algumas postagens sobre o assunto:
  
[VIDEO1]
[VIDEO2]
[VIDEO3]
[VIDEO4]
[VIDEO5] 
Redação O POVO Online 
TAGS