PUBLICIDADE
Brasil
tradição nordestina

Rede de dormir artesanal feita na Paraíba ganha prêmio da Unesco

A loja tem uma sede em Fortaleza, localizada na avenida Monsenhor Tabosa

22:08 | 06/12/2018
São Bento é conhecida como a "capital internacional das redes" (Foto: Paulo Rossi/ Divulgação)
Produção puramente nordestina, uma rede de dormir produzida por um estabelecimento paraibano, a Santa Luzia Redes e Decoração, ganhou um prêmio de excelência artesanal da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco). Fundada em São Bento, interior da Paraíba, a loja que utiliza teares manuais e mecânicos tem uma sede em Fortaleza, na avenida Monsenhor Tabosa.

O prêmio, intitulado "Reconhecimento de Excelência Artesanal do Cone Sul", foi entregue a Armando Dantas, diretor da empresa, no último dia 24 de novembro durante o encerramento da I Feira Internacional de Economia Criativa de João Pessoa. Ele recebeu a premiação das mãos de Alberto Bertolaza, presidente do Conselho Mundial de Artesanato para a América Latina.

A rede premiada foi produzida com algodão colorido orgânico originário da Paraíba. Os tons variam do bege ao marrom e não são tingidos. Dantas, que antes vendia redes de porta em porta, atualmente exporta seus produtos para a Europa, a América do Norte e a África e colocou São Bento no mapa para ser conhecida como a "capital internacional das redes". 

Iniciativa do Conselho Mundial de Artesanato com apoio da Unesco, a produção têxtil de países do Cone Sul (Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Chile) foi avaliada pelos critérios de qualidade técnica, inovação, vínculo cultural e produção que respeite o meio ambiente. Além da rede, outros três produtos brasileiros foram premiados, sendo dois também paraibanos e um de Tocantins.
 
Redação O POVO Online