PUBLICIDADE
Brasil
Violência

Homem que matou a facadas artista após discussão não demonstra arrependimento, diz delegada

Segundo a Polícia da Bahia, o agressor estava apoiando o candidato Jair Bolsonaro e a vítima se mostrou contrária. Moa do Catendê levou 12 facadas

13:17 | 08/10/2018
Moa era compositor e capoeirista (Foto: Reprodução)

Foi preso o suspeito de matar com 12 facadas o artista Romualdo Rosário da Costa, 63 anos, conhecido como Mestre Moa do Catendê. Segundo a Polícia, ele foi atacado após uma discussão política. O crime aconteceu em um bar de Salvador onde a vítima bebia com um irmão e um primo, por volta da meia-noite desta segunda-feira, 8.

Testemunhas identificaram o autor das facadas como sendo o barbeiro Paulo Sergio Ferreira, que foi preso em flagrante e levado ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no fim da manhã. Paulo Sergio chegou conduzido por dois policiais e com a mão esquerda enfaixada.
 
Primo de Moa, Germinio do Amor Divino Pereira, 51, também foi atingido com um golpe de faca no braço direito durante a confusão e foi socorrido para o Hospital Geral do Estado (HGE), onde permanece internado e sedado.  

De acordo com a delegada Milena Calmon, em depoimento à Polícia, Paulo Sérgio disse que estava discutindo com o dono do bar, quando Moa e o primo se envolveram na conversa. No momento, segundo a delegada, o agressor apoiava as ideias do candidato do PSL, Jair Bolsonaro, e as vítimas se mostraram contrárias. Paulo Sérgio, porém, nega que estivesse tratando de questões políticas. Ele vivia há cerca de dois meses no bairro onde aconteceu o crime.

"O acusado entra em contradição o tempo todo. Também podemos reparar que ele não demonstra arrependimento, pela firmeza que fala", destaca a delegada. Ainda segundo a delegada, Paulo Sérgio tem duas ocorrências na Polícia. A primeira em 2009, quando se envolveu em uma briga com quatro homens. A segunda, em 2014, quando ameaçou um adolescente que pedia esmola.

O acusado ainda será ouvido novamente. A delegada aguarda algumas testemunhas que devem prestar depoimento, entre elas, o dono do bar, que deve chegar à sede do DHPP na tarde desta segunda. "Paulo vai ser ouvido e irá para audiência de custódia. O juiz decidirá a pena", finalizou a delegada.

Prisão
Os policiais militares prenderam Paulo Sérgio em flagrante ainda na madrugada desta segunda-feira, 8. Ele estava escondido no banheiro de casa, próximo ao local do crime, segundo nota da PM. 

"Os policiais da 26ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Brotas) avistaram um rastro de sangue que levava até uma casa e prenderam em flagrante o homicida. Ele já estava com uma mochila com roupas no intuito de fugir", informou a nota. Paulo Sérgio mora na localidade conhecida como Pedreira.

Ainda de acordo com a Polícia, o autor do crime foi levado para o HGE para ser medicado, pois estava com um corte no dedo. Em nota, a Polícia Militar informou que foi acionada pelo Centro Integrado de Comunicações (Cicom), com informações de que dois homens tinham sido atingidos por golpes de faca e deslocou uma equipe para o local.

Lá, os policiais receberam a denúncia de que o autor do crime teria fugido para um beco próximo e iniciaram as buscas.

Discussão 
Segundo o irmão da vítima, Reginaldo Rosário, 68, Moa estava bebendo com ele e o primo, Germinio, quando o autor das facadas começou a defender ideias do candidato do PSL, ouviu críticas do capoeirista e o atacou.
 
Via Rede Nordeste