PUBLICIDADE
Notícias

Durante Operação Canário Pistola, Polícia Ambiental prende 10 pessoas e resgata pássaros

A Polícia Ambiental do Paraná encontrou armadilhas que seriam utilizadas para a captura de animais livres, quatro armas ilegais e munição

16:03 | 02/07/2018
NULL
NULL

[FOTO1]

Intitulada de “Canário Pistola”, em referência ao mascote do Brasil na Copa, a operação efetuada pela Polícia Ambiental do Paraná realizou entre sexta-feira, 29 e sábado,30, a apreensão de dez pessoas suspeitas de tráfico de animais silvestres em cinco cidades do interior do estado. Foram resgatados cerca de 100 pássaros e apreendidas armas e munições ilegais.

 

A Operação aconteceu nos municípios de Capenema, Nova Santa Rosa e Capitão Leônidas Marques, que ficam no sudoeste do estado, além do município de Boa Vista da Aparecida e Palotina, na região oeste do Paraná. 

 

Foram encontrados 98 pássaros silvestres que estavam presos, três deles feridos. Entre as espécies apreendidas haviam papagaios, trinca ferro, azulão, curió, sabiá, bico grosso, pintassilgo, melro, cardeal, coleiro baiano, tico tico rei, sangue de boi, bico de pimenta, pássaro preto, além, é claro, de canários-da-terra, pássaro que ganhou popularidade entre os torcedores brasileiros e se tornou mascote da  seleção na Copa do Mundo na Rússia em 2018.

 

Apreensão de armas

 

A Polícia Ambiental do Paraná encontrou armadilhas que seriam utilizadas para a captura de animais livres, quatro armas ilegais e munição. Foram realizadas prisões em flagrante dos envolvidos que deverão responder na justiça pela prática de crime ambiental, podendo render de seis a três anos de reclusão, e pagamento de multa.

[FOTO2]

 

A Operação Canário Pistola ajudou a localizar uma área de desmatamento irregular de 0,11 hectare, o que equivale a uma área de 1.100 m², a mesma área de uma piscina olímpica. 

 
 
Redação O Povo Online 
TAGS