PUBLICIDADE
Notícias

Somente mulheres: companhia aérea brasileira forma primeira turma de pilotas

A nova equipe é responsável por 161% de aumento no número de pilotas

11:00 | 15/07/2018
NULL
NULL
A companhia Avianca criou programa para a formação de mulheres pilotas. A primeira turma do Donas do Ar se formou na última quarta-feira, 11. É a primeira formada 100% por mulheres, no Brasil. A iniciativa, segundo o presidente da companhia, Frederico Pedreira, se deu porque o número de mulheres estava abaixo da média, correspondendo a 2% do total de pilotos.

Do quadro de funcionários, são apenas 34 entre comandantes e co-pilotas. O número é pouco representativo se comparado aos homens. 664 conduzem aviões da companhia. As informações são do portal Veja
 
[FOTO1] 
A nova equipe é responsável por 161% de aumento no número de novas pilotas. Jaqueline Guglielmi, de 40 anos, trabalha no ramo há 22 anos. Hoje comandante, ela foi a primeira mulher a pilotar avião na Avianca, ainda em 2011.
 
[SAIBAMAIS] 
 
Ela observa que o meio sempre foi preenchido pela figura masculina, mas acabou se acostumando com isso. Entrar na área, diz, é um dos desafios mais exigentes. Para Jaqueline, muitas meninas que começam como comissárias queriam, também, ser pilotas. 

A copilota Gizelle Hashimura, de 29 anos, confessa que não pensava que poderia comandar uma aeronave. A profissional diz que, embora sempre soubesse que queria trabalhar com aviação, não teve apoio da família e  tem de lidar com preconceitos. Ela relata que ainda há passageiros que, ao saberem que uma mulher guiará o avião, dizem que não queriam ter entrado no voo.   

Demais companhias aéreas nacionais também têm mulheres entre os pilotos. A Azul é líder no quesito, com 53 delas - equivalente a 3%. A Gol tem 30 copilotas e seis comandantes - 2%. Na Latam, 29, sendo oito comandantes - 2%. 
 
Redação O POVO Online 
TAGS