PUBLICIDADE
Notícias

Após ter depressão nos 4 anos de cursinho, estudante faz sucesso com vídeos motivacionais

16:30 | 26/02/2018
NULL
NULL
[FOTO1]
Ter acesso ao ensino superior no Brasil é um desafio, sobretudo para as camadas sociais menos favorecidas. Entretanto, o sistema de ensino brasileiro, seja público ou privado, é caracterizado por extensa grade curricular que pode provocar estresse e ansiedade nos estudantes. Foi assim com a universitária sul-mato-grossense Emanuela Quelho, de 23 anos. Após quatro anos em cursinhos pré-vestibulares, ela desenvolveu depressão. A experiência, no entanto, tornou-se ferramenta nas redes sociais para alertar jovens que enfrentam obstáculos para ingressar em uma universidade .
 
“A primeira ideia foi contar minha história e mostrar que, apesar de situações difíceis, é possível, sim, recomeçar e conseguir uma vaga”, conta a criadora da página no facebook MedMotiva, por telefone ao O POVO Online. Por meio de vídeos e publicações, a jovem relata a trajetória de cinco anos, incluindo o terceiro ano do ensino médio, de muito estudo e frustrações. A fanpage acumula mais de 16 mil curtidas até o momento. 
 
O transtorno de ansiedade começou já no primeiro ano de cursinho e foi aumentando com as repetições das provas. “Tinha crises na sala de aula, vomitava sem parar. Engordei 8kg em um mês e meio”, lembra. A estudante do terceiro ano de medicina da Universidade de Marília (Unimar), em São Paulo, relata que conseguiu passar no vestibular somente após fazer tratamento de piscoterapia. 
 
“As pessoas devem buscar ajuda enquanto há tempo. Mesmo depois de ingressar na faculdade, que também vai exigir muito do psicológico”, explica. “É importante estarmos com psicológico resolvido, para aprender a lidar com os problemas”, destacou. Ela ressalta ainda que o apoio familiar é fundamental. Depressão é um problema de saúde pública. Pessoas que sofrem com os sintomas devem procurar ajuda médica.  
 
Redação O POVO Online  
TAGS