PUBLICIDADE
Notícias

Mãe teria usado filhas de 3 e 10 anos para furtar celulares

As primeiras ocorrências contra a mulher datam de 2004. Depois, entre 2006 e 2010, ela ficou presa. Em 2011, voltou a praticar os mesmos crimes

15:56 | 14/12/2017
NULL
NULL

[FOTO1]

Nessa quarta-feira, uma mulher de 34 anos foi presa suspeita de usar as filhas, de 3 e 10 anos, para realizar uma série de furtos. Conforme André Leite, pelo menos 21 casos em Taguatinga, Samambaiae e Ceilândia aconteceram desde março de 2016. Neste período, Paula Roberta Pereira Lima deixou a prisão por crimes similares. O caso aconteceu no Distrito Federal. A informação é do G1.

Conforme o delegado, a mulher está desempregada. O profissional ainda diz que ela não morava com as crianças, mas passeava regularmente com elas. Os furtos ocorriam durante os dias em que eles estavam juntos, sobretudo durante a manhã.

O principal objeto de interesse eram celulares de funcionárias e clientes de comércios. A mãe das crianças alegou que se utilizou das filhas para sustentar seu vício no crack. O delegado não acredita. Pensa que ela faz disso um meio de vida.

As primeiras ocorrências contra a mulher datam de 2004. Depois, entre 2006 e 2010, ela ficou presa. Em 2011, voltou a praticar os mesmos crimes. Presa novamente, teve liberdade concedida em 2016, tempo em que os crimes ganharam mais intensidade.

Se for condenada em todas as ocorrências, o advogado disse que ela pode pegar até 30 anos de cadeia. Ela responde por crimes de furto qualificado e corrupção de menores. As crianças, que tem idade abaixo de 12 anos - só respondem por atos infracionais acima desta idade -, não serão responsabilizadas.

 

Redação O POVO Online

TAGS