PUBLICIDADE
Notícias

Socialite Day McCarthy se considera 'negra' e confirma prisão nos EUA

Dayane Alcântara afirmou que "não tem nada contra negros". Segundo ela, assim como brancos, existem negros bonitos e negros feios. No entanto, devido a valores impostos pela sociedade e pela mídia, as pessoas já nasceriam com ideias racistas, assim como ela

22:41 | 29/11/2017
NULL
NULL

[FOTO1] 

A socialite Dayane Alcântara Couto de Andrade, de 28 anos, acusada de injúria racial contra Titi, a filha dos atores Bruno Gagliasso e Giovana Ewbank, admitiu ter sido racista no vídeo que gravou e confirmou que já foi presa nos Estados Unidos por procurar um serviço de prostituição. "Nós fomos para um motel e ligamos para essa suposta mulher (prostituta). Porém, quando chegamos lá, era um policial disfarçado", contou sobre o caso ocorrido em 2015, no estado de Virginia, onde a prática é proibida.

Day McCarthy, como é conhecida nas redes, afirmou que se considera “negra” e culpou a “sociedade” que a fez “nascer com um pensamento racista” pelos ataques a Titi."Eu resolvi fazer aquele vídeo pois sofro com racismo na internet. Eu também sofria muito bullying na escola por ser pobre, por ser gorda, por ser feia. Eu sempre fui na delegacia e ninguém dava ouvido. As pessoas também me chamavam de "macaca" de "preta", "nariz de Michael Jackson", me atacando no Instagram. Eu recebo muitas ofensas de racismo e ninguém faz nada por eu não ser filha de famosos, não ser filha de rico", disse Day, afirmando que o vídeo era destinado somente a um grupo fechado.

[SAIBAMAIS] 

A socialite afirmou que "não tem nada contra negros". Segundo ela, assim como brancos, existem negros bonitos e negros feios. No entanto, devido a valores impostos pela sociedade e pela mídia, as pessoas já nasceriam com ideias racistas, assim como ela. "Eu já nasci com esse pensamento racista, e acho que isso deveria ser conversado. Lógico que isso é uma coisa que você pode controlar e não falar. Mas, você pensando aquilo, pra mim é a mesma coisa, continua sendo racismo."

Redação O POVO Online

TAGS