PUBLICIDADE
Notícias

Aluno de universidade federal confessa que pai trocou casa por vaga

O estudante de medicina da Universidade Federal de Goiás contou que só soube do esquema quando ia fazer o exame. Segundo o rapaz, outras três pessoas compraram vaga

18:40 | 02/11/2017
NULL
NULL

[FOTO1]
Um aluno do curso de Medicina da Universidade Federal de Goiás (UFG) confessou à Polícia Civil que seu pai trocou uma casa por sua vaga na instituição. O estudante prestou depoimento em 19 de julho último, e suas revelações serviram de base para a Operação Porta Fechada, deflagrada pela Polícia Civil na última segunda-feira, 30. As informações são do portal G1.

A operação tinha como alvo o concurso para delegado da Polícia Civil de Goiás. Durante a investigação, os policiais identificaram fraudes também no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2016. Em depoimento, o aluno contou que soube da negociação no dia em que prestou o Enem. Ele declarou ainda que foi contra, mas que não desistiu de fazer a prova, porque o pai havia dado uma casa em troca da vaga.

De acordo com o rapaz, durante o caminho para o local da prova, seu pai o instruiu para que ele respondesse apenas 10 questões nos cartões respostas, no 1º e no 2º dias de exame, e escrevesse 10 linhas da redação. Segundo o depoimento do aluno, no dia seguinte ao exame, um dos integrantes do esquema ligou por meio do aplicativo WhatsApp questionando se havia cumprido as regras, o que ele confirmou. No dia seguinte, a mesma pessoa entrou em contato dizendo que outro comparsa ia levar o estudante a Brasília para terminar de preencher a redação.

Ao chegar, o motorista parou em um posto de combustíveis. Em seguida, uma caminhonete com dois homens e uma menina estacionou ao lado. Uma pessoa tirou um envelope da jaqueta com as redações que deveriam ser finalizadas. O jovem disse que naquele momento percebeu que o cartão de respostas que se encontrava na face oposta da folha de redação se encontrava totalmente preenchido. Após terminar a redação, o homem de jaqueta recolheu o material e se retirou. Ainda segundo o estudante, mais três pessoas participaram do esquema.

Em nota, enviada ao portal G1, a UFG informou que até esta quarta-feira, 1º, "não foi informada oficialmente sobre o caso pela Polícia Civil. Medidas cabíveis serão tomadas somente após essa notificação." A universidade ainda ressaltou que o Enem é organizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Redação O POVO Online

TAGS