PUBLICIDADE
Notícias

Incêndio no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros já atingiu mais de 15% da área do local

O chefe do Parque, Fernando Tatagiba, em entrevista ao O POVO Online, afirmou que foi decretado estado de emergência. As chamas já atingiram áreas rurais do entorno do local

15:56 | 23/10/2017

A série de incêndios que atinge o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás, já consumiu pouco mais de 35 mil hectares do local, o equivalente a cerca de 35 mil campos de futebol - a área é de 240 mil hectares. O combate às chamas na unidade de conservação, que é considerada Patrimônio Natural da Humanidade, começou na última terça-feira, dia 17, e perdura até o momento.

Mais de 200 pessoas integram o grupo que tenta neutralizar o incêndio. Entre elas estão voluntários, integrantes do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio), o Grupo Ambientalista do Torto (GAT), o Corpo de Bombeiros de Goiás e do Distrito Federal, Polícia Rodoviária Federal e da Prefeitura de Alto Paraíso.

O chefe do Parque, Fernando Tatagiba, em entrevista ao O POVO Online, afirmou que foi decretado estado de emergência. As chamas já atingiram áreas rurais do entorno do local. Sobre os prejuízos do incêndio, Tatagiba afirma que sofrem os ecossistemas campestres, cerrados e florestas da região. Os danos, no entanto, variam, já que algumas plantas são mais sensíveis aos impactos do fogo e outras mais resistentes. Outro impacto, em virtude da concentração de fumaça, é para a saúde das pessoas que moram nas proximidades do incêndio.

O desastre ambiental, de acordo com o chefe do local, também gerou impactos negativos para a economia da Chapada dos Veadeiros. O baixo faturamento de restaurantes e hotéis, já prejudicado com o fechamento do Parque para o feriado de Nossa Senhora Aparecida, se agravou com a atual situação da unidade.

Sobre o controle das chamas, Tatagiba afirma que "não é possível fazer uma previsão, porque as respostas do ambiente variam por uma série de fatores.", pontua.  

A unidade é uma das mais relevantes para o Cerrado. Também é o habitat de variadas espécies de animais em extinção, a exemplo do lobo-guará e a onça pintada. Por questões de segurança, as visitas ao Parque foram interrompidas desde quata-feira, 18, sem previsão de volta.

Decreto

O presidente Michel Temer (PMDB) assinou, neste ano, um decreto que ampliou a área total do parque, que tinha extensão de 65 mil e passou para 240 mil hectares.

Confira vídeo:

[VIDEO1] 

 

 

TAGS