PUBLICIDADE
Notícias

Decreto de Temer sobre Amazônia é alvo de críticas de Gisele Bündchen

Em junho de 2015, a top model e ativista já havia se posicionado de forma contrária à medida

19:10 | 24/08/2017
NULL
NULL

[FOTO1]

"Vergonha! Estão leiloando nossa Amazônia! Não podemos destruir nossas áreas protegidas em prol de interesses privados". Esta foi a manifestação da modelo Gisele Bündchen pelo Twitter. O recado protesta contra um decretro assinado pelo presidente Michel Temer extingue a Reserva Nacional de Cobre, criada em 1984 no Pará e no Amapá.

[VIDEO1] 

Em junho de 2015, a top model e ativista já havia se manifestado de forma contrária à medida, pedindo a não liberação de 1,5 milhão de acres para desmatamento. À época, ela foi respondida por Temer, que disse que preservaria integralmente todos os itens das MPs que reduzissem a área preservada da Amazônia. Ela agradeceu, mas disse que "estaria de olho".

De acordo com a WWF Brasil, a medida, publicada no Diário da União desta quarta-feira, 23, deverá ocasionar conflitos ligados a atividade mineraria, aos povos indígenas e a conservação da biodiversidade.

O decreto assinado libera uma região superior ao território da Suíça e deverá servir à exploração mineral. A área abrange nove áreas protegidas na Floresta Amazônica e terras indigênas.

O decreto do governo diz que a extinção tratada no artigo 1º não afasta a aplicação da lei sobre proteção da vegetação nativa, unidades de conservação da natureza, terras indígenas e áreas em faixa de fronteira.   

Nesta quinta, ao fim da tarde, ela postou outra mensagem referente ao assunto no Twitter:

[VIDEO2] 

 

Redação O POVO Online

TAGS