PUBLICIDADE
Notícias

Executivo do Facebook é processado por Justiça brasileira por desobediência

Dzodan é acusado do crime por não entregar informações solicitadas pela Justiça do WhatsApp

20:20 | 13/04/2017
NULL
NULL

[FOTO1] 

Por ter "descumprido sistematicamente ordens da Justiça", nesta semana, a Justiça Federal do Rio de Janeiro abriu um processo criminal contra o vice-presidente do Facebook na América Latina, Diego Dzodan. A denúncia foi recebida em janeiro deste ano, mas o Ministério Público Federal (MPF) só recebeu notificação da abertura do processo em 30 de março.

O executivo é acusado de crime de desobediência por não entregar informações solicitadas pela Justiça do Brasil do aplicativo de mensagens instantâneas WhatsApp. Dzodan é o mais alto executivo do Facebook na América Latina. Ele assumiu o comando da empresa na região em junho de 2015.

A justificativa do Facebook era de que os termos do app e a lei impediam a colaboração com a Justiça em uma investigação. Conforme a defesa, nenhuma informação é armazenada, e ela só existe nos dispositivos dos usuários que enviam e recebem as mensagens.

Prisão preventiva

Em março do ano passado, Dzodan chegou a ser preso em caráter preventivo por não ter entregado as informações solicitadas pelas autoridades. O executivo prestou depoimento e depois foi encaminhado ao Centro de Detenção Provisória de Pinheiros, mas ficou detido menos de um dia após ter conseguido um habeas corpus.

Redação O POVO Online

TAGS