PUBLICIDADE
Notícias

Página altera letras consideradas ofensiva às mulheres e conquista internautas

A página foi criada no último 24 de março e já acumula mais de180 mil curtidas

11:20 | 28/03/2017
NULL
NULL
Os sucessos que despontam da noite para o dia costumam ter letras bem peculiares. Alguns incitam a violência, outras falam de luxo, consumo de bebida alcoolica, relacionamentos e muitas degradam a imagem feminina. A página no Facebook “Arrumando Letras” quebra a rima, mas corrige a apologia ao machismo, explícita em muitas canções. 

[FOTO1] Criada no último dia 24 de março, a página revisa as letras e aponta as ciladas. Com pouco tempo de existência, a página já passa das 180 mil curtidas e é verdadeiro sucesso na internet. 

A idealizadora é Camila Queiroz, uma advogada paranaense de 25 anos. Em entrevista ao O POVO, ela contou que a ideia surgiu de uma conversa com as amigas sobre como o machismo está presente no cotidiano e as pessoas não percebem. "Na oportunidade, mencionei letras de músicas que a gente canta sem prestar muita atenção no conteúdo preconceituoso. Dias depois, postei duas letras 'corrigidas' na minha página pessoal do facebook", revela. 
 
As letras são 'arrumadas' de maneira a corrigir o que é considerado ofensivo às mulheres, com palavras e frases criadas pela paranense com o objetivo de diminuir o preconceito.
 
Camila ressalta ainda que a crítica não é ao interprete e mas à letra. "Acredito que corrigindo o conteúdo, demonstro o quão machistas as letras são originalmente e que não precisa ser assim."

 
 
Redação O POVO Online 
TAGS