PUBLICIDADE
Notícias

Em São Paulo, pistas das marginais têm 102 acidentes após aumento de velocidade

Segundo a CET, as medidas priorizaram a segurança dos motoristas e pedestres, e o número de agentes foi reforçado, passando de 45, no ano passado, para 75 neste ano

16:47 | 09/03/2017

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) de São Paulo registrou 102 acidentes com vítimas no primeiro mês de vigência do Programa Marginal Segura, que inclui o aumento das velocidades nas faixas. Segundo dados divulgados hoje (8), 84 acidentes envolveram motos. Houve uma morte de motociclista e quatro atropelamentos. A média mensal anterior era de 64 acidentes.

A execução do programa na capital paulista completou um mês no último dia 25, com uma série de ações de segurança, fiscalização, sinalização e educação no trânsito das marginais Pinheiros e Tietê, por onde trafegam 1,2 milhão de veículos por dia.

Desde o dia 25 de janeiro, as velocidades máximas foram reajustadas de 70 quilômetros por hora (km/h) para 90 km/h na pista expressa, de 60 km/h para 70km/h na pista central e de 50 km/h para 60 km/h na pista local. A exceção é a faixa direita da pista local, mais perto da calçada, que fica com 50 km/h.

Segundo a CET, as medidas priorizaram a segurança dos motoristas e pedestres, e o número de agentes foi reforçado, passando de 45, no ano passado, para 75 neste ano. Assim, mais ocorrências passaram a ser atendidas. A CET também reforçou e ampliou a sinalização das marginais, com a instalação de 900 placas.

A Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social fez 60 acolhidas a moradores em situação de rua, sendo 47 na Marginal Tietê e 13 na Pinheiros. A Secretaria Municipal de Habitação identificou as áreas de risco e fez o cadastramento das famílias que moram às margens das pistas.

Para o taxista Fausto Ferreira dos Santos, a readequação da velocidade nas marginais é importante, já que, para ele, os limites anteriores atravancavam o trânsito. “Ficou melhor", arescentou.

Segundo ele, o trânsito nas marginais flui melhor, exceto nos horários de pico. Os acidentes não são causados pela velocidade, no seu entender, e sim pela negligência de alguns motoristas e por ambulantes que entram na pista quando a velocidade se reduz.

 

Agência Brasil

TAGS