PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Roraima dispensa presença federal após mortes em prisão, diz Presidência

15:33 | 06/01/2017

O presidente Michel Temer ofereceu nesta sexta-feira, 6, ajuda federal ao governo de Roraima depois da chacina que deixou 33 mortos na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo (Pamc), na zona rural de Boa Vista.

Em nota, Temer lamentou o episódio, se solidarizou com a população do estado e informou que colocou “todos os meios federais à disposição” da governadora do estado, Suely Campos, para auxiliar as ações de segurança pública.

Segundo o comunicado divulgado pelo Palácio do Planalto, em conversa por telefone com Temer, Suely Campos disse que a situação no presídio está sob controle e que "neste momento, não será necessária a presença federal no estado".

“Ficou acertado que as autoridades estaduais manterão permanente contato com o Ministério da Justiça para trocar informações sobre a evolução da situação de segurança em Boa Vista", diz a nota.

Plano Nacional de Segurança
Mais cedo, durante a apresentação da minuta final do Plano Nacional de Segurança Pública, o ministro da Justiça, Alexandre Moraes, disse que as mortes em Roraima foram resultado de um acerto de contas interno do Primeiro Comando da Capital (PCC) e não de briga entre a facção e o grupo rival Família do Norte (FDN). As duas organizações criminosas disputam o controle do tráfico de drogas e o comando de unidades prisionais.

“Segundo dados que me foram passados, desde as últimas rebeliões [no presídio de Roraima] houve a separação das facções nesse presídio. Todos [os mortos naquele presídio] eram ligados à mesma facção, que é o PCC. Dos 33 mortos, três eram estupradores e os demais eram rivais internos que haviam traído os demais. Então, na linguagem popular, trata-se de um acerto de contas interno”, afirmou Moraes.

As mortes em Roraima ocorrem na mesma semana em que 60 presos foram assassinados em estabelecimentos prisionais do Amazonas.

Leia a íntegra da nota divulgada pela Presidência da República:
"O presidente Michel Temer telefonou hoje para a governadora de Roraima, Suely Campos, colocando todos os meios federais à disposição para auxiliar em ações de segurança pública, após a morte de mais de 30 presidiários na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo. Temer lamentou o episódio e se solidarizou com o povo do Estado.

A governadora informou que a situação já se encontra sob controle e, neste momento, não será necessária a presença federal. Ela agradeceu a liberação pelo governo federal de R$ 45 milhões do Fundo Penitenciário, na última semana de 2016, para a construção de nova unidade prisional e para compra de equipamentos e armamentos destinados à área de segurança de Roraima.

Ficou acertado que as autoridades estaduais manterão permanente contato com o Ministério da Justiça para trocar informações sobre a evolução da situação de segurança em Boa Vista.

Secretaria Especial de Comunicação da Presidência da República"

Agência Brasil

TAGS