PUBLICIDADE
Notícias

Piloto da Lamia estava com prisão decretada

Miguel Quiroga estava sendo julgado por ter abandonado a Força Aérea Boliviana sem cumprir os anos de serviço estipulados

11:15 | 06/12/2016

O piloto colombiano que comandava o avião da companhia aérea Lamia que caiu na última terça-feira, 29, com a delegação da Chapecoense na Colômbia, Miguel Quiroga, estava com prisão decretada na Bolívia.

Quiroga estava sendo julgado por ter abandonado a Força Aérea Boliviana sem cumprir os anos de serviço estipulados. Segundo o Ministro da Defesa da Bolívia, Reymi Ferreira, já havia sido expedido um mandato de prisão contra ele.

Outros quatro militares que estavam na mesma situação de Quiroga, também estão sendo processados pela a mesma razão, e assim como o piloto da Lamia, conseguiram evitar a prisão apresentando recursos a Justiça.

Os pilotos da Força Aérea Boliviana recebem formação profissional como forma de investimento do governo, após formados eles têm o dever de devolver os conhecimentos e habilidades prestando serviços ao governo durante alguns anos, entretanto alguns preferem renunciar deixando o governo com o prejuízo.

No caso do piloto da Lamia, não havia motivos suficientes para justificar o abandono da sua missão junto ao governo boliviano. Reymi Ferreira, afirma que esse tipo de formação para pilotos custa em média, U$$ 100 mil aos cofres públicos do país.

 

Redação O Povo Online
TAGS