PUBLICIDADE
Notícias

Conheça Tião, o cachorro que foi mutilado para ser vendido como fêmea

O cãozinho recém-nascido está se recuperando e ganhando peso enquanto é tratado. A tutora afirma que, estranhamente, Tião apenas chorava e não conseguia urinar

12:24 | 14/10/2016

Imagine adotar um cachorro e descobrir que o animal foi mutilado para ser vendido como fêmea. Foi o que aconteceu com a tutora de Tião. O recém-nascido, com cerca de um mês de idade, apenas chorava e não conseguia urinar. A tutora, estranhando, o levou a uma clínica, descobrindo que haviam tentado retirar o pênis do cachorro para vendê-lo como fêma.

Andrea Behmer, da página Clubinho do Pet, em São Paulo, tem postado no Facebook diversas atualizações sobre o estado de saúde de Sebastião, informando recentemente que ele passou por nova cirurgia e se recupera bem. “Ele continua estável, hidratado, medicado, se alimentando bem e ganhando peso”, escreveu.

A pessoa que mutilou o animal cortou o prepúcio, tentando atingir o pênis sem sucesso.  A cicatrização impedia que a urina saísse. “Ela achava que era fêmea, que aquilo era só um machucado”, relata Andrea, sobre a tutora, que comprou Tião por um anúncio da internet, que identificava o animal como um filhote de pinscher fêmea. Por causa da mutilação, a barriga de Tião estava estufada e ele desidratado, quando foi levado à clínica. Ele chegou ao local em 14 de setembro, um mês atrás, quando tinha apenas entre 15 e 20 dias.

A tutora chegou a registrar um um boletim de ocorrência, de acordo com o blog Bom pra Cachorro, entretanto, o vendedor não foi mais localizado. A mulher abriu mão da guarda de Tião, que passará por novas cirurgias em breve até estar bem para ir à adoção. Confira imagens e vídeos de Sebastião:

[VIDEO4]

[VIDEO1]

[VIDEO2]

[VIDEO3]

[VIDEO5]

 

Redação O POVO Online

TAGS