PUBLICIDADE
Notícias

Suspeito de divulgar imagens de estupro coletivo é preso e nega o conhecimento do crime

O advogado do rapaz caracterizou a prisão como desnecessária, já que não sabia que a jovem havia sido violentada sexualmente

18:22 | 27/05/2016

O estudante Marcelo Miranda da Cruz Correa, 18, foi preso por conta da divulgação de imagens da adolescente vítima de um estupro coletivo no Rio de Janeiro. O rapaz disse que não sabia que a jovem havia sido violentada sexualmente. Segundo o advogado, Igor Luiz Carvalho, não há razão para a prisão do garoto. As informações são do G1.

Em entrevista ao portal da Globo, Daniela Gumão, da OAB-Mulher, afirmou que a divulgação de fotos e vídeos nesses casos é considerada como crime por humilhar a imagem da vítima.

[SAIBAMAIS3]

Com a repercussão nacional do estupro e a prisão preventiva, Marcelo ficou assustado e com medo de toda a situação, principalmente, após ser ameaçado de morte nas mídias sociais.

O advogado contou que o estudante recebeu as imagens em grupo no Whatsapp e não conhecia a menina. “Ele divulgou só uma foto em que a menina está de costas. Embora fosse uma brincadeira extremamente grotesca, ele não sabia que era uma vítima de estupro”, disse Igor ao G1.

Outro suspeito de ter divulgado as imagens foi identificado pela polícia. Michel Brazil da Silva , 20, teve sua prisão pedida e excluiu sua conta nas mídias sociais. Dois rapazes também tiveram suas prisões solicitadas. Lucas Perdomo Duarte Santos, 20, que tinha um relacionamento com a jovem, e Raphael Assis Duarte Belo, 41.

Redação O POVO Online  

TAGS