PUBLICIDADE
Notícias

Para Patrícia Abravanel, homossexualidade não pode ser tratada com normalidade

A filha de Sílvio Santos disse que os jovens devem ser ensinados que homem é homem e mulher é mulher

10:40 | 09/05/2016
NULL
NULL

Patrícia Abravanel repercutiu na internet, nesse domingo, 8, ao fazer declarações sobre homossexualidade no ''Programa Sílvio Santos''. Quando questionada pelo pai sobre a união de um casal formado por duas mulheres, a apresentadora disse não ser contra o “homossexualismo”, mas é “contra falar que é normal”.

As declarações foram feitas durante o quadro “Jogo dos Pontinhos”, após Sílvio Santos falar que assistiu ao filme Carol — estrelado por Cate Blanchett e indicado a cinco categorias do último Oscar — e que achou uma “porcaria” a história de amor entre duas mulheres. Em seguida, o apresentador perguntou se os convidados do quadro eram contra ou a favor de duas mulheres formarem um casal.

A filha de Sílvio começou a responder dizendo que, atualmente, um terço dos jovens têm se relacionado com pessoas do mesmo sexo, e, por serem imaturos, “acabam experimentando coisas que podem eventualmente se arrepender no futuro”. Segundo Abravanel, a explicação se deve ao fato das pessoas trataram tudo com normalidade.

Chamada de carola pelo pai, Patrícia disse que não queria falar sobre religião, mas não acha legal ser liberal demais na educação dos jovens. Segundo a apresentadora do programa “Máquina da Fama”, a sexualidade dos filhos depende da educação que recebem.

"Acho que a gente tem que ensinar para o jovem de hoje que homem é homem e mulher é mulher. E se por acaso ele tiver alguma coisa dentro dele que fale diferente, aí tudo bem. O que está acontecendo é que estão falando que tudo é bonito e o jovem acaba experimentando coisas que pode vir a se arrepender depois", justificou.

Patrícia ainda disse que o pai estava fazendo "propaganda indireta" do assunto e concluiu: "Eu não sou contra o homossexualismo [sic], mas sou contra falar que é normal. E outra, mulher com mulher não é tão legal assim. Não tem aquele brinquedo que a gente gosta bastante".

Desde 17 de maio de 1990, a Organização Mundial de Saúde (OMS) retirou a homossexualidade da lista internacional de doenças. Com a mudança,  o termo homossexualismo não é mais utilizado para se referir à condição de um uma pessoa sentir atração física, estética e/ou emocional por outra do mesmo sexo ou gênero.

As declarações da apresentadora geraram polêmica nas redes sociais, ficando entre os assuntos mais comentados do Twitter no Brasil. A atriz Luana Piovani foi uma dentre os usuários que reprovaram os comentários.

 

[VIDEO1]
[VIDEO2]
[VIDEO3]
[VIDEO4]
[VIDEO5]
[VIDEO6]

 

 

Redação O POVO Online

TAGS