PUBLICIDADE
Notícias

Rogério Duarte, criador da estética da Tropicália, morre aos 77 anos

Rogério compôs músicas com Gilberto Gil e Caetano Veloso, desenhando as capas de discos deles e de outros importantes nomes da música brasileira, como Gal Costa, João Gilberto e Jorge Ben

15:08 | 14/04/2016
NULL
NULL

O artista gráfico e músico baiano Rogério Duarte morreu na noite desta quarta-feira, 13, aos 77 anos, em Brasília. Ele é autor da estética da Tropicália e passou a ser reconhecido como um dos mentores intelectuais do movimento. A causa da morte não foi divulgada, mas segundo o site Uol, ele estava internado há dois meses tratando um câncer ósseo e no fígado.

Rogério compôs músicas com Gilberto Gil e Caetano Veloso, desenhando as capas de discos deles e de outros importantes nomes da música brasileira, como Gal Costa, João Gilberto e Jorge Ben.

Duarte estava internado no hospital Santa Lúcia. As informações sobre o velório e sepultamento também não foram divulgadas.

O artista criou ainda cartazes para filmes de Glauber Rocha, de quem era amigo. É dele a capa de "Deus e o Diabo na Terra do Sol" e "A idade da Terra", filme para o qual também criou a trilha sonora. Ele também foi poeta, tradutor e professor.

Nasceu em Ubaíra e, nos anos 60, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde trabalhou como diretor de arte da União Nacional dos Estudantes e da Editora Vozes.

Na época da ditadura militar, ele foi sequestrado por militares e torturado por dez dias junto com o irmão, Ronaldo Duarte. O caso mobilizou a imprensa e os artistas, em 1968. O jornal carioca Correio da Manhã chegou a publicar uma carta coletiva pedindo a libertação dos "Irmãos Duarte".

Em 2015, a primeira mostra grande de Rogério foi realizada no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, entre junho e agosto. A exposição "Marginália 1" teve a curadoria do alemão Manuel Raeder. Ele não participou do lançamento por conta de problema de saúde, 

Redação O POVO Online
TAGS