PUBLICIDADE
Notícias

Teste que detecta zika em cinco horas começa a ser ofertado na segunda

Pesquisadores garantem uma eficácia de 100% no diagnóstico. Inicialmente, o exame só estará disponível em Campinas

09:29 | 10/02/2016

Pesquisadores da Rede para Zika Vírus, que reúne as três universidades estaduais paulistas, anunciaram a criação de um teste que permite diagnosticar o zika vírus em cinco horas. O teste começará a ser feito na segunda-feira, 15, sendo, inicialmente, disponibilizado no Hospital das Clínicas de Campinas (SP) e na rede pública do Município.

Atualmente, o exame para detectar o zika vírus é realizado apenas com amostras sanguíneas e leva, pelo menos, uma semana para ficar pronto. O novo teste é feito a partir de amostras de sangue, urina e saliva. Esse método permite ainda a diferenciação do zika da dengue e do chikungunya, doenças também transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. Participam da Rede para Zika Vírus pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Universidade de São Paulo (USP) e a Universidade Estadual Paulista (Unesp).

 

Leia também: China confirma primeiro caso de zika
O teste tem 100% de eficácia, garante Clarisse Arns, coordenadora de pesquisas da Unicamp. O novo método foi criado a partir de informações trazidas por pesquisadores do Instituto Pasteur de Dakar, no Senegal. O próximo passo da força-tarefa das universidades paulistas é a busca pelo sequenciamento genético do vírus, a partir das amostras que derem positivo para zika vírus nos testes. A informação ajudará os pesquisadores a saber se o vírus que circula no País é o mesmo que atinge a Ásia e se ele está passando por mutações, por exemplo.

O sequenciamento também permitirá maiores informações sobre o funcionamento do zika no corpo humano e, consequentemente, como atinge a placenta de mulheres grávidas — e sua relação com a microcefalia.

Redação O POVO Online, com informações da Agência Estado e do portal G1
TAGS