PUBLICIDADE
Notícias

Romagaga anuncia o fim da personagem

A artista recebeu ameaças de morte e denunciou o preconceito contra as transexuais

19:21 | 17/02/2016
NULL
NULL
Romagaga anunciou o fim da personagem em vídeo. O motivo da decisão deve-se a ameaças de morte. A celebridade também afirmou que desativou sua página no Facebook. “Hoje para mim já deu. Hoje é o fim da Romagaga, da palhaça, porque é essa visão que as pessoas têm de mim”, desabafa. A decisão foi anunciada nesta terça-feira, 16.
 
"Gaga" agradece aos seus “Lacrafãs” pelo apoio no seu trabalho. A MC Trans também é citada no vídeo como sua amiga fiel. “A única pessoa que ficou comigo, que foi amiga, fora os meus lacrafãs, foi a MC Trans. E eu só tenho que agradecer a ela por tudo”, agradece emocionada. 
 
No vídeo, a webcelebridade raspa o cabelo como forma de se despir da personagem e denuncia o forte preconceito contra as transexuais, afirmando que a sociedade não reconhece o seu valor como transexual e só a ver como “bicha” ou como “viado”. “A gente que é travesti não tem valor nenhum para a sociedade” , declara.
 
[VIDEO1] 
 
Transfobia
Segundo dados do projeto Transgender Europe´s Trans Murder Monitoring (TMM), o Brasil é o país com o maior índice de homicídio de transexuais relatados no mundo. São 689 casos contra 194 do México, que ficou no segundo lugar na lista de países. Os casos são referentes ao período de 2008 a 2014. Dessas vítimas relatadas em que a causa da morte é conhecida, 628 transexuais foram mortos a tiros, 330 esfaqueados e 183 espancados.
 
De acordo com o professor de psiquiatria da Universidade Federal do Ceará (UFC), Fábio Gomes de Mato, o motivo do Brasil ser um país perigoso a esse grupo social deve-se ao conceito patriarcal que ainda persiste na maioria dos brasileiros. "Nossa sociedade é bastante conservadora, patriarcal e machista. Dessa forma, o que é diferente da norma social não é aceitado”, explicou ao O POVO Online.
 
Outro fator primordial, segundo Fábio, é o fato do País ter grandes índices de violência em diversas categorias.  Portanto, torna-se comum tratar os preconceitos e o diferente com violência.
 
Mesmo diante dessa situação, a sociedade brasileira está passando por profundas mudanças de pensamento devido ao intenso processo de urbanização dos centros urbanos nos últimos anos. “É um fenômeno social que está acontecendo intensamente. A sociedade urbanizou rapidamente, mas ainda tem essa raiz cultural”, afirma o professor.
 
Fábio também frisa o fato dos papéis sociais não serem mais definidos por padrões sociais e, sim, por razões individuais. Além disso, devido a grande quantidade de informação existente atualmente, as pessoas veem um momento propício de expressar a sexualidade. “As pessoas estão despindo dessa farda social imposta pela sociedade. Agora, estão vestindo de outras maneiras de ser”, esclarece.
TAGS