Jout Jout revela pela primeira vez rosto do namorado; Caio fala sobre racismoNotícias do Brasil
PUBLICIDADE
Notícias


Jout Jout revela pela primeira vez rosto do namorado; Caio fala sobre racismo

Caio, cujo rosto nunca havia sido revelado nos vídeo de Jout Jout, falou sobre o racismo e convidou as pessoas a descobrirem suas identidades

16:38 | 05/01/2016
NULL
NULL

"Para você que esperou pacientemente para ver Caio em um dia especial, esse dia especial chegou e esse é Caio", diz a vlogueira Julia Tolezano em vídeo publicado nesta terça-feira, 5. A imagem do namorado dela, que nunca havia aparecido nitidamente nos vídeos do canal Jout Jout Prazer, começou a circular na Internet em dezembro do ano passado.

A aparência de Caio começou a ser criticada nas redes sociais, com internautas viralizando frases como "nunca imaginava que caio era negro" ou ''vou fingir que não vi". Por isso, Jout Jout e o namorado resolveram falar sobre racismo.

No primeiro vídeo em que o rosto de Caio é revelado, ele conta ter se sentido perdido, pois se "considerava pardo". "Semana passada rolou um texto que eu era negro e as pessoas não estavam reagindo bem a isso. É uma discussão muito importante", afirmou.

[SAIBAMAIS 2] Segundo ele, uma parte das pessoas o apoiou e condenou os comentários racistas, mas outra parte também questionou sua cor. “Outras [pessoas] dizendo ‘Caio não é negro’. Eu me considero pardo, considerava, não sei mais”, disse.

 

[FOTO2] <br>Antes do episódio na Internet, Caio nunca havia sofrido racismo e resolvou consultar algumas pessoas sobre o assunto, como uma amiga do movimento negro e o marido de sua mãe, que veio da Guiné Bissau. ''Eu tive uma triste refelexão que para eu me considerar negro no Brasil eu tenho que ter sofrido algum tipo de racismo. E aí, quem decide isso?", questionou.

“E se eu estou com estas dúvidas, se eu não tive estas discussões mais cedo na minha vida, eu imagino que muita gente deve ter o mesmo problema que eu de não conversar, de não discutir, ainda mais no Brasil que se diz este país miscigenado e misturado e que é muito fácil você se dizer pardo e acabou”, frisou. Confira o relato:
[VIDEO1]

Redação O POVO Online
TAGS