PUBLICIDADE
Notícias

Herdeira do Bradesco vai doar patrimônio à fundação de caridade

Os recursos serão transferidos após a morte dela para a fundação de seu nome, que promove projetos socioculturais para crianças e jovens em Campos do Jordão

14:33 | 04/09/2015
NULL
NULL

Aos 77 anos, Lia Maria Aguiar, uma das mulheres mais ricas do País e herdeira do banco Bradesco, vai doar uma fortuna à caridade. Um total de R$ 2, 6 bilhões, valor de mercado médio do Bradesco este ano, será destinado para a fundação que leva seu nome, com sede em Campos do Jordão, no estado de São Paulo.

Lia tem 6,7% da holding dona do Bradesco, a sociedade Cidade de Deus (com 48,6% do capital com direito a voto e 24,3% do capital total do banco), conforme cálculo do jornal Valor Econômico. Com a soma da pequena participação indireta no banco – por meio da empresa NCF -, ela tem 3,5% das ações ordinárias do Bradesco.

Os recursos serão transferidos após a morte dela para a fundação Lia Maria Aguiar, que promove projetos socioculturais para crianças e jovens nas áreas de educação, cultura, meio ambiente e inclusão social. Criada em 2008, a fundação já teve investimento de R$ 28 milhões (R$ 6 milhões do montante investidos somente nos últimos dois anos).

Neste ano, Lia recebeu mais de R$ 85 milhões em dividendos do Bradesco. A revista “Forbes” avalia a fortuna pessoal de Lia em US$ 1,2 bilhão, o que a deixa na 43ª posição na lista dos mais ricos do Brasil.

A filantropa é filha adotiva do fundador do Bradesco, Amador Aguiar, que morreu em 1991. As outras duas filhas adotivas do patriarca, Lina Maria Aguiar e Maria Angela Aguiar Bellizia, também são acionistas do Bradesco e da Bradespar. As irmãs possuem, respectivamente, R$ 5,7 bilhões e R$ 3,2 bilhões em ações, segundo estimativa do Uol.

[VIDEO1] 

Redação O POVO Online
TAGS