PUBLICIDADE
Notícias

Motoristas e cobradores de ônibus fecham 27 terminais municipais de São Paulo

11:08 | 05/11/2014

Os motoristas e cobradores de ônibus fecharam na manhã desta quarta-feira, 5,  27 dos 28 terminais de ônibus municipais de São Paulo, segundo a São Paulo Transportes (SPTrans), empresa que administra o transporte público na capital paulista. Os trabalhadores protestam contra os ataques a coletivos e a falta de segurança nos ônibus.

 Foram queimados este ano 119 ônibus, de acordo com o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de São Paulo (SPUrbanuss). Em todo o ano passado, foram registrados 53 casos.

 No dia 18 de outubro, o motorista John Carlos Soares Brandão teve seu corpo queimado durante um ataque e morreu quatro dias depois. Em maio, um cobrador também teve parte do seu corpo queimada. A SPUrbanuss informou ainda que, no ano passado, dois motoristas e uma cobradora de ônibus sofreram queimaduras após ataques a ônibus.

 Cerca de 100 ônibus das viações Santa Brigida e Sambaíba estão parados dentro e fora do terminal de Vila Nova Cachoeirinha, na zona norte, desde as 10 horas da manhã, quando foi iniciado o protesto na capital. De acordo com a diretora da Secretaria das Mulheres do Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo (Sindmotoristas), Edna Maria de Andrade, o número não inclui os ônibus espalhados pelos corredores da cidade. O terminal atende toda a zona norte e parte da zona oeste da capital.

 “Estamos fazendo um protesto a favor da vida contra essa violência que temos hoje”, declara. A sindicalista ressalta que, além do colega que morreu em outubro, outros trabalhadores sofreram queimaduras, ferimentos e outros tipos de agressões. O protesto deve terminar às 12h, segundo os organizadores.

 

Agência Brasil

TAGS