PUBLICIDADE
Notícias

Ferreira Gullar entra para Academia Brasileira de Letras

Entre os livros mais conceituados do escritor estão 'A luta corporal' (1954), 'Poema Sujo' (1976) e 'Em alguma parte alguma' (2010),

19:34 | 09/10/2014
NULL
NULL

O escritor maranhense Ferreira Gullar, de 84 anos, ocupará a cadeira 37 da Academia Brasileira de Letras. O poeta foi eleito nesta quinta-feira, 9, o novo imortal da instituição. O espaço já pertenceu a Ivan Junqueira, João Cabral de Melo Neto, Assis Chateaubriand e Getúlio Vargas. A cerimônia de posse acontecerá em 2015.

Poeta, tradutor, dramaturgo, ensaísta e crítico de arte, Gullar tem toda a sua obra poética editada pela José Olympio, que recentemente relançou seus títulos com novíssimo projeto gráfico. Entre os livros mais conceituados do escritor estão “A luta corporal” (1954), “Poema Sujo” (1976) e “Em alguma parte alguma” (2010), que em 2011 ganhou o Prêmio Jabuti.

Nascido em São Luís do Maranhão, em 1930, José Ribamar Ferreira ficou conhecido como Ferreira Gullar. Em 1951, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde trabalhou em jornais e revistas. Em 1954, publicou A luta corporal. No início dos anos 1960, passou a escrever poesia de participação social. Por motivos políticos, morou fora do país de 1971 a 1977.

Gullar já teve inúmeras obras premiadas. Sua poesia é lírica, participativa, de profunda preocupação com o ser humano. Em 2010, o autor foi agraciado com o Prêmio Camões, a mais importante premiação literária da língua portuguesa.

Redação O POVO Online

TAGS