PUBLICIDADE
Notícias

Casa de gremista flagrada em ato racista é incendiada em Porto Alegre

De acordo com o advogado de Patrícia, Alexandre Rossato, o fogo começou por volta das 4h e atingiu um porão e uma parte do assoalho

15:41 | 12/09/2014
NULL
NULL

A casa de Patrícia Moreira da Silva, 23, acusada de racismo foi incendiada nesta sexta-feira, 12, em Porto Alegre.

Após ser flagrada com atos racistas durante o jogo entre Grêmio e Santos, a torcedora já sofreu ameaças pelo Whatsapp e teve a casa apedrejada, depois de ser vista na TV chamando o goleiro do santos, Aranha, de macaco.

De acordo com o advogado de Patrícia, Alexandre Rossato, o fogo começou por volta das 4h e atingiu um porão e uma parte do assoalho.

Ainda segundo Rossato não havia ninguém na casa, já que a residência está fechada desde o dia 28 de agosto, data do jogo que ocorreu o insulto. Patrícia está na casa de parentes.

[SAIBAMAIS2] 

“Lamentável. Isso sim é avaliado como crime” disse o advogado.

Após oito dias do ocorrido Patrícia prestou depoimento à polícia e chegou a pedir perdão ao goleiro Aranha do Santos.

O comportamento racista dos torcedores gremistas fez com que a  equipe fosse excluída da Copa do Brasil.

Redação O POVO Online

TAGS