PUBLICIDADE
Notícias

Veja repercussão da morte do escritor Ariano Suassuna

Escritor morreu em decorrência de um AVC hemorrágico. Políticos, celebridades e intelectuais prestaram homenagem e lamentaram sua morte

21:55 | 23/07/2014
NULL
NULL

Após o anuncio da morte de Ariano Suassuna, nesta quarta-feira, 23, várias personalidades fizeram questão de prestar homenagem ao escritor e lamentar sua morte. Confira o que políticos, artistas e intelectuais disseram sobre a morte de Ariano Suassuna:

Dilma Rousseff, presidente da República, em comunicado

"O Brasil perdeu hoje uma grande referência cultural. Escritor, dramaturgo e poeta, Ariano Suassuna foi capaz de traduzir a alma, a tradição e as contradições nordestinas em livros como Auto da Compadecida e Romance d'A Pedra do Reino e o Príncipe do Sangue do Vai-e-Volta. A obra de Suassuna é essencial para a compreensão do Brasil. Guardo comigo ótimas recordações de nossos encontros e das suas histórias.Aos familiares, amigos e leitores, meus sentimentos neste momento de perda".

João Lyra Neto, governador de Pernambuco, em comunicado
"Foi com profundo pesar que recebi a notícia da morte do escritor Ariano Suassuna. Paraibano de nascimento, pernambucano de coração, já que morou no Recife por mais de 70 anos de sua vida. É um dia muito triste para todos nós, pernambucanos, nordestinos e brasileiros, uma perda inestimável para nossa literatura e nossa cultura, que nesta mesma semana já havia sofrido as ausências de João Ubaldo Ribeiro e Rubem Alves, e ainda neste mês a perda de Ivan Junqueira (...). Além de um grande dramaturgo e escritor, Ariano também foi um grande militante político. Era presidente de honra do Partido Socialista Brasileiro (PSB) e apoiador de primeira hora da campanha de recondução do governador Miguel Arraes após o período de exílio, e posteriormente das campanhas de Eduardo Campos. O bom humor sempre foi sua marca, somada a profundos conhecimentos do imaginário popular e uma inteligência muito acima da média. A obra de Ariano permanecerá eterna na mente de todos nós que convivemos com ele, mas tenho certeza de que também será lembrada e venerada pelos mais jovens e pelas futuras gerações".
[SAIBAMAIS10]Geraldo Julio, prefeito do Recife, em comunicado
"Ariano foi além das palavras. Será, para sempre, um mestre que nos deixa lições de vida, uma aula repleta de bons exemplos, dignidade e respeito ao próximo. Mais que talento único, tinha uma genialidade criativa generosamente colocada à disposição da humanidade. Sua identidade com a nossa cidade, que o acolheu e que ele adotou, criou uma relação eternizada em sentimentos e na sua arte, engajada, que encanta e ensina."

Eduardo Campos, ex-governador de Pernambuco e candidato à presidência, em frente ao hospital
"O que eu mais aprendi com ele foi ter fé no Brasil, ter fé no nosso povo, respeitar a cultura. Ariano também foi um grande professor, não só na universidade, mas na vida. E eu tive o privilégio de ser aluno dele. Ariano para nós é um tio, um avô, um pai, um amigo, um companheiro, uma referência. É uma lacuna muito grande. Eu me despedi hoje dele aqui agradecendo tudo que ele fez por muitas pessoas, sobretudo à cultura brasileira. Hoje é o dia de aplaudir uma vida tão bela como a vida dele. A vida de Ariano foi tão bonita quanto as suas obras. Eu tive o privilégio de conhecer as obras e a vida de um grande homem, Ariano Suassuna. A saudade é enorme".

Armando Monteiro, candidato do PTB ao governo de Pernambuco, em comunicado
"Pernambuco chora a perda de Ariano Suassuna: O grande, mestre das palavras e do sentimento mais profundo da alma nordestina. Com a sua partida fica o vazio intelectual, mas, sobretudo, o vazio humano, pela sua imensa capacidade de entender, traduzir e amar os pernambucanos, os nordestinos, os brasileiros. Hoje é um dia muito triste para mim."

João Paulo, deputado federal, em comunicado
"Com a morte de Ariano Suassuna, a cultura nordestina e brasileira perde um dos maiores nomes da literatura e das artes em geral. Perde um lutador pelo resgate e valorização da nossa cultura. Mais que qualquer outro escritor, Ariano foi capaz de ser universal a partir de seu universo regional. Foi erudito, foi popular. Dos momentos de convivência com Ariano, só guardo alegria, bom humor e grandes ensinamentos."

Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente da República, em comunicado
"É imensa a tristeza de receber a notícia de que um amigo tão querido como Ariano Suassuna nos deixou. Este paraibano de língua afiada, alma solidária, escrita ao mesmo tempo simples e profunda, sempre nos honrou com sua amizade. Ariano fez muito pelo povo brasileiro através de suas palavras, sabedoria popular e compromisso político. Um escritor premiado e reconhecido, que nunca se esqueceu que era um homem do povo. Cresceu no sertão do nordeste e traduziu tantas vezes em seus textos as alegrias e os sofrimentos dos brasileiros. Ariano representou com coerência e grandeza a cultura do nordeste e do país. Com enorme tristeza, me solidarizo com seus familiares, amigos e admiradores. Como escritor e como militante das causas populares, Suassuna continuará vivo em nossos corações".


Humberto Costa, líder do PT no Senado, em comunicado
“Ele foi, sem dúvida, um dos mais autênticos artistas e escritores que nós já tivemos. Além de ser uma pessoa humana encantadora, era um homem de bem com a vida. Para todos nós, é muito triste viver esse momento. Ele que era o paraibano mais pernambucano que se poderia conhecer. Acho que o Brasil todo hoje chora essa perda porque Ariano representava uma grande unanimidade no nosso país."

Randolfe Rodrigues, senador, em seu perfil no Twitter
"O Homem nasceu para Imortalidade. A morte foi um acidente de percurso." Valeu Mestre Ariano!! Graças a Você Somos Todos Nordestinos!!"

Renan Calheiros, Presidente do Senado Federal, em comunicado
"A morte do escritor e dramaturgo Ariano Suassuna é uma perda irreparável para a cultura nacional. Ao longo de 87 anos, Ariano soube como poucos revelar as nuances da cultura nordestina.  Paraibano, fundou o Movimento Armorial nos anos 70, que tinha como objetivo utilizar a cultura popular para formar uma arte erudita. A perda do escritor nos silencia, mas seus livros o eternizam na nossa memória. Em cada peça popular, em cada canto nordestino, Ariano Suassuna, reviverá."

Gilberto Kassab, ex-prefeito de São Paulo, no Twitter
"O Brasil perdeu hoje Ariano Suassuna. O legado do poeta e escritor seguirá influenciando as novas gerações".

Manuela d'Ávila, deputada estadual, no Twitter
"Descanse em paz, Ariano Suassuna! O Brasil amou mais ao Brasil e tornou-se mais brasileiro contigo! Obrigada por tudo!"

Luiz Fernando Pezão, governador do Rio, em comunicado
"O mundo das artes e letras brasileiras fica ainda mais triste esta semana com a morte de Ariano Suassuna. Como poucos, Ariano conseguiu misturar o erudito com o popular. Seus romances, peças, poesias nos levam a um sertão fantástico e inesquecível, que nos fez amar mais o Brasil e querer ser protagonista de nossa própria cultura. O nosso querido Suassuna trouxe para a literatura brasileira a riqueza do interior do Nordeste. Por intermédio de sua arte, levou a milhões de brasileiros mais que palavras e expressões. Mestre Ariano decifrou, com sua sensibilidade, brasilidades. Rendo minhas homenagens a esse grande contador de histórias. Que a genialidade de Suassuna possa servir de inspiração a todos nós! Muito obrigado pelos mundos mágicos que você criou".

Aldo Rebelo, ministro do Esporte, em comunicado
"Faleceu o grande brasileiro e patriota Ariano Suassuna. Perdemos uma das inteligências mais lúcidas da pátria, e o futebol perdeu um torcedor ilustre. Lembro-me da última vez em que almoçamos juntos no Recife, às vésperas do jogo entre o Palmeiras e o Sport Club do Recife, pela Libertadores da América de 2009. Na ocasião, Ariano vestia orgulhosamente a camisa do Leão da Ilha do Retiro. O grande escritor, poeta, dramaturgo e artista plástico deixa lições inesquecíveis de amor ao Brasil e ao povo brasileiro".

Marina Silva, candidata a vice-presidente, no Facebook
"Ariano Suassuna é um daqueles casos raros de escritor que a gente se apaixona não apenas pela obra, como também pelo autor da obra. E eu, que já era apaixonada pelos seus escritos, tive o privilégio de, há poucos meses, conhecê-lo pessoalmente. Me senti gratificada pela humildade de Suassuna consigo mesmo, quase alheio à importância que todos lhe damos, os que nem sempre são tão brilhantes quanto ele. Que neste momento, Deus possa confortar seus familiares e seus inúmeros amigos e admiradores".

Selton Mello, ator de "O Autor da Compadecida", ao UOL
"E o Brasil ficou mais pobre. E triste. Ariano, poeta entendedor do Brasil profundo. Defensor de nossa riqueza cultural e emocional. Sua obra descomunal fica para sempre. Tive a honraria graúda de dar vida a um de seus passarinhos (era como se referia a seus personagens queridos). Chicó fui eu, Chicó é Ariano, Chicó é tu. Chicó e João Grilo têm morada no coração dos brasileiros".

Karina Buhr, cantora, compositora e atriz pernambucana, ao UOL
"É uma figura muito importante, um personagem mítico. Ariano faz parte dos personagens fantásticos que ele próprio criou. Até o boato anterior sobre a morte dele faz parte desse universo dele, algo que existe em paralelo e que não morre. Ele era contra os rótulos e tudo o que ele dizia era muito forte e rico, mesmo que não concordasse com suas opiniões. Já vi muitas aulas dele e é uma coisa maravilhosa, é algo que ninguém esquece nunca. Você pede pra ele falar sobre o que ele adora e é maravilhoso. Você pede pra ele falar sobre algo que odeia e às vezes é melhor ainda".

Serginho Groisman, apresentador, no Twitter
"Ariano Suassuna. Paraibano-Recifense-Brasileiro que nos orgulha para sempre. Fica em paz".
 
Rafael Cortez, apresentador, no Twitter
"Ivan Junqueira, João Ubaldo e agora o Suassuna. 3 gênios da literatura indo em 3 semanas. Vem livro bonito no céu... Mas por aqui, que lástima!"

Fernanda Paes Leme, atriz, no Instagram
"Ele fica para sempre. Obrigada, mestre"
 
Grazi Massafera, atriz e apresentadora, no Instagram
"Simplesmente sabedoria - 'Tenho duas armas para lutar contra o desespero, a tristeza e até a morte: o riso a cavalo e o galope do sonho. É com isso que enfrento essa dura e fascinante tarefa de viver'"
 
Daniel Rocha, ator, no Instagram

"'O otimista é um tolo. O pessimista, um chato. Bom mesmo é ser um realista esperançoso'". Meu primeiro contado com uma de suas obras foi aos 14 anos quando era um estudante de teatro, foi quando fazendo  'O Santo e a Porca' vi que queria ser ator para o resto da minha vida. E hoje se foi um mestre, um pensador e um dos maiores escritores do nosso país.
 
Samara Felippo, atriz, no Instagram
"'Não troco meu oxente pelo ok de ninguém'. Mestre, sua obra é eterna!!! Obrigado!!!"
 
Bianca Bin, atriz, no Instagram

"Muita luz para a viagem desse grande"
 
Letícia Lima, atriz, no Instagram

"Sei que todo mundo vai postar e muita gente vai achar chato. Mas acho incrível tanta gente poder ler tantas coisas incríveis que ele escreveu, mesmo em circunstâncias tão tristes... É dele a frase que sempre me inspirou pra fazer o que faço, do jeito que faço e como tento levar a minha vida!"
 
Sônia Abrão, apresentadora, no Instagram
"Em uma semana, o adeus a três grandes mestres da nossa literatura: João Ubaldo no dia 18, Rubem Alves no dia 19 e hj, dia 23, Ariano Suassuna! Triste mês de julho!!!"
 
Fafá de Belém, cantora, no Instagram
"No negro escuro da noite , um caminho de luz corta a escuridão. É meu amigo, mestre, conselheiro, gênio e louco Ariano com suas cabras e nossas lágrimas seguindo seu caminho"
 
Roberta Miranda, cantora, no Instagram
"Deus está hoje rodeado de poesia"
 
Suzana Pires, atriz, no Instagram
"Mestre do espírito leve e pensamentos sérios. Inesquecível. Fundamental. Imortal"

Antônio Nóbrega, músico, em entrevista ao Jornal Nacional
Lá se vão quase 45 anos que eu conheço o ariano. Eu desfrutei de uma pessoa muito lúcida, obstinada, de uma morosidade, de uma paixão visceral pelas coisas do Brasil, pela cultura, pelo povo brasileiro.”

Otaviano Costa, apresentador, em seu perfil no Facebook

"Oxente...hoje vou ficá deitadinho, bem quietinho, pensando no sinhô. E vou olhar para o céu meu amô, pois hoje a noite estará linda. Descanse bem Suassuna, descanse em paz. Descanse, pois foi bom demais"

Stepan Nercessian, ator e deputado federal, em seu perfil no Twitter
"Suassuna, Ubaldo, Junqueira,Tintim, Meu Deus, é muita gente boa morrendo dessa vez"

Carol Castro, atriz, em seu perfil no Facebook
"O otimista é um tolo. O pessimista, um chato. Bom mesmo é ser um realista esperançoso" #ArianoSuassuna #RIP #MaisUmGenioQueSeVai #FestaNoCeu"

Fernanda Souza, atriz, em seu perfil no Instagram
"Obrigada por sua arte! Por nos divertir, nos entreter e nos ensinar... Seu talento e sua história estão em nossa memória e coração! Muito obrigada!"

Luis Fernando Veríssimo, escritor, à GloboNews
"Ariano era um tesouro nacional. Mais do que escritor: compositor, um ícone da cultura brasileira. É uma tristeza. Além do trabalho original, seu trabalho fazendo traduções, conhecia muito de história do Nordeste. Não era só um escritor, era muito mais do que isso".
 
João Falcão, diretor e roteirista, à GloboNews
"A gente tinha muito cuidado [ao adaptar "O Auto da Compadecida" para a TV], ele era aquela coisa intocável. Pensávamos: 'Será que ele vai aprovar?'. Ele foi de uma generosidade com a gente, muito grande. A gente colocou passagens de outras obras dele na minissérie, que acabou virando filme. A gente tinha muito respeito por ele".
 
Geraldo Holanda Cavalcanti, presidente da ABL, em comunicado
"A morte de Ariano Suassuna confrange e entristece a Academia Brasileira de Letras. No espaço de um mês, é o terceiro grande acadêmico que parte. Estendemos à família de Ariano nossos profundos sentimentos de pesar. E à multidão de seus amigos, leitores e admiradores no Brasil e no mundo, nossa solidariedade  pela imensa perda. Ariano reunia em sua pessoa as extraordinárias qualidades de homem de letras e de intelectual no melhor sentido da palavra, alguém que, dispondo de uma cultura invulgar, era, ao mesmo tempo, um homem de ação. À sua maneira ocupava-se e preocupava-se com os problemas sociais, focado nos da sua região. Não podemos esquecer seu engajamento com o Movimento Armorial, através do qual buscava revigorar a identidade nordestina, especificamente a pernambucana e suas peregrinações levando, com humor, sua mensagem por todo o Brasil".
 
Raimundo Carrero, escritor, em entrevista ao Jornal Nacional
“Não se pode lamentar a morte de um homem, mas a morte de um intelectual visionário, daquele que podia ver, refletir, questionar o destino do povo brasileiro.”

Guel Arrraes, diretor de televisão, em entrevista ao Jornal Nacional

“O Ariano que é um escritor muito ligado à arte popular. É um homem que viva perto do povo, viva simplesmente, próximo às suas raízes. Com isso ele criou uma obra universal. Ele vivia intensamente a sua arte. Eu tenho certeza que a nossa senhora compadecida está recebendo ele agora.”

Lya Luft, escritora, em entrevista para a GloboNews
"A Academia está sendo meio devastada, perdemos muita gente boa. Ele tinha uma grandeza, uma efervescência. Ele mostrou o drama, a alegria. O Ariano é desses escritores que a gente lia, admirava, mas adorava conhecer. Ele ainda viajava, ia para o interior, pelo Brasil afora, mesmo com a saúde combalida. Era um grande mestre e um dos grandes patriarcas da nossa literatura. Ele é uma pessoa insubstituível na nossa literatura. Estamos todos de luto."

Geraldo Cavalcanti, presidente da Academia Brasileira de Letras

"Em 21 dias, a Academia perdeu três acadêmicos. Abala todos nós. Eu fui colega contemporâneo, nos fins dos anos 40. É uma perda pessoal também no meu caso."

Zuenir Ventura, escritor, em entrevista para a GloboNews
"É perda demais... Em menos de 15 dias, se vão o mestre João Ubaldo, Ariano Suassuna... Isso para a cultura brasileira, ai ai... É muito choque. Teve um lugar em que ele fez a aula-espetáculo, eu assisti e depois não quis falar. Ele era um show de inteligência. Tudo aquilo que ele propunha no movimento armorial era ele em pessoa. Ele não era só um dramaturgo, era um espetáculo em si. A obra dele vai ficar, mas a figura do Suassuna é grandiosa. A aula era uma peça de arte, as pessoas aplaudiam"

Anísio Brasileiro, reitor da Universidade Federal de Pernambuco, em comunicado
"A Universidade Federal de Pernambuco recebe, comovida, a notícia do falecimento do escritor Ariano Suassuna, seu inesquecível professor de Estética, desde 1957 até sua aposentadoria em 1989. O talento profundo de Ariano Suassuna encantou gerações de estudantes da UFPE e suas aulas ficarão para sempre na memória de todos nós. Recentemente, num depoimento que faz parte do catálogo internacional da UFPE, Ariano Suassuna revelou como a instituição foi importante para ele, desde o momento em que, ainda estudante da Faculdade de Direito, criou seu primeiro grupo de teatro, ao lado de Hermilo Borba Filho. O Brasil fica menos feliz e menos popular com a partida de Ariano Suassuna. Caberá a nós cuidar de cultivar as belas sementes que ele plantou."

Fátima Quintas, Presidente da Academia Pernambucana de Letras, ao G1
“Recebi a notícia [da morte] com muita tristeza. É uma voz que se cala no Nordeste, representativa de todo o Brasil. Ariano trazia a necessidade de descobrir suas origens. Ao criar o Movimento Armorial, ele estabeleceu uma interação entre a arte erudita e a cultura popular nordestina. Isso demonstra o quanto ele pertencia e valorizada sua terra, que foi o maior fetiche dentro da sua literatura.”

 

Redação O POVO Online

TAGS