PUBLICIDADE
Notícias

Desfile em carro aberto e velório de 16 horas marcam despedida de Suassuna

Corpo do escritor foi enterrado no fim da tarde desta quinta-feira, 24, no Cemitério Morada da Paz depois de desfile em carro aberto e muitas homenagens

17:47 | 24/07/2014
NULL
NULL
O Corpo de Ariano Suassuna foi enterrado no fim da tarde desta quinta-feira, 24, após 16 horas de velório e desfile em um veículo do Corpo de Bombeiros. O sepultamento aconteceu no Cemitério Morada da Paz, em Paulista, no Grande Recife.

A pedido de Zélia de Andrade Lima, viúva do escritor, o neto do casal, João Suassuna, recitou dois poemas de Ariano: “Acahuan”, escrito em homenagem ao pai do escritor, e “A mulher e o reino”, escrito para Zélia. Os familiares presentes na cerimonia ficaram muito emocionados e a viúva teve que ser amparada por parentes.

[SAIBAMAIS6]Na saída do velório, no Palácio do Campo das Princesas, os netos do escritor carregaram o caixão até o carro do Corpo de Bombeiros, enquanto todos os presentes aplaudiam e cantavam o frevo “Madeira que cupim não rói” e gritos de guerra do Sport Club do Recife, time de coração do escritor.

Várias autoridades compareceram à cerimônia, entre elas a presidente Dilma Rousseff, o candidato a presidente pelo PSB, Eduardo Campos, o governador de Pernambuco, João Lyra Neto, o ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, os governadores Ricardo Coutinho (Paraíba) e Jaques Wagner (Bahia), o senador Humberto Costa e o prefeito do Recife, Geraldo Julio.

A cerimônia ainda teve salva de tiros, a execução instrumental da Ave Maria e da Oração de São Francisco, e uma chuva de pétalas.

Redação O POVO Online

TAGS