PUBLICIDADE
Notícias

Polícia conclui que menino matou família

Polícia enviou inquérito para o MP, que decidirá se arquiva o caso ou pede mais investigações. Família contesta o inquérito

15:29 | 21/05/2014
NULL
NULL
A Polícia Civil de São Paulo enviou, nesta sexta-feira, 16, o inquérito da morte da família Pesseguini. Depois de nove meses de investigações, o relatório final aponta o menino Marcelinho como o responsável pelo crime.

Com mais de 2.000 páginas e nove volumes, o inquérito passará por uma analise do promotor de Justiça Daniel Tosta, do 2º Tribunal do Júri de Santana. Agora o promotor terá 15 dias para decidir se pede novas investigações à Polícia ou se arquiva o caso.

Para a advogada dos avós paternos do estudante, Roselle Soglio, a conclusão da polícia é uma “aberração”. Segundo Roselle, a única possibilidade investigada foi a de que Marcelo era o responsável pelo crime. Soglio acredita que o Ministério Público ainda pedirá novas investigações, “porque há muitas contradições no inquérito”.

Relembre o caso

Em agosto do ano passado, cinco pessoas de uma mesma família foram encontradas mortas, no bairro Brasilândia, em São Paulo. O menino Marcelo Pesseghini, de 13 anos; seu pai, Luís Marcelo Pesseghini, 40, sargento da Rota (tropa de elite da Polícia Militar); a mãe, Andréia Bovo Pesseghini, 36, cabo da PM; a avó Benedita Bovo, 67; e a tia-avó Bernadete Bovo, 55.

Desde o dia seguinte ao dos crimes, Marcelinho já era apontado como o responsável pela morte da família. Segundo as investigações, o menino teria matado toda família, ido para escola dirigindo o carro dos pais, voltado para casa de carona e cometido suicídio.

TAGS