PUBLICIDADE
Notícias

Igreja católica inicia processo de beatificação de padre surfista

Guido Schaffer morreu surfando, em 2009, e teve processo de beatificação iniciado na última segunda-feira, 12

17:43 | 16/05/2014
NULL
NULL
A Paróquia de Nossa Senhora da Paz fez, na última segunda-feira, 12, o pedido de concessão do nihil obstat do padre brasileiro Guido Schaffer, à Congregação para as Causas dos Santos. O nihil obstat, que é uma espécie de nada-consta da Igreja Católica, é o primeiro passo da beatificação.

Guido Schaffer, que tinha 34 anos e estava no último ano do seminário, morreu em 2009 na praia do Recreio dos bandeirantes (RJ), quando surfava. Guido confidenciava a amigos que gostaria de morrer no mar, onde se sentia mais próximo de Deus.

Como não havia concluído o seminário, Guido ainda não era padre quando morreu. Durante seu enterro, o dom Orani Tempesta, arcebispo do Rio, colocou uma estola sobre seu caixão e realizou o sonho de Guido, que era se tornar padre.

A irmã de Guido, Angela Schaffer tem sido a responsável por buscar evidências de milagres alcançados por fiéis que pediram ao padre Guido. Para ela, o surfe teve papel importante na vida do irmão que, com o esporte, adquiriu muita disciplina e determinação.

Para o processo de beatificação ter continuidade, o Vaticano terá que conceder o nihil obstat e, após isso, a arquidiocese irá nomear um postulador, que irá investigar a vida de Schaffer e as supostas graças alcançadas por ele.

Redação O POVO Online

TAGS