PUBLICIDADE
Notícias

Morte de mulher arrastada no Rio de janeiro inspira projeto artístico

21:10 | 20/03/2014
NULL
NULL
''100 vezes Cláudia''. Esse é o nome do projeto que convida artistas, profissionais ou não, a criarem desenhos em homenagem a Cláudia Silva Ferreira, auxiliar de serviços gerais baleada durante operação da Polícia Militar (PM) no Morro da Congonha, em Madureira, no Rio de Janeiro, quando saíra de casa para comprar pão. Ao ser levada para o hospital na caçamba de uma viatura policial, ela foi arrastada pelo asfalto.

O projeto é uma criação do site Olga, da jornalista Juliana de Faria, de 29 anos, que discute o universo feminino. Por meio das imagens, a jornalista busca resgatar a humanidade que o crime violento retirou de Cláudia. Ela acredita que é preciso humanizar esse momento, retratando Cláudia como ser humano, com "sonhos, coragem, dores e medos”. Juliana diz ainda que as imagens criadas por artistas são uma forma de “resgatar a dignidade roubada por criminosos”.

Os desenhos mostram a auxiliar de serviços gerais como vítima de uma polícia e de uma sociedade violentas. A emoção está presente em cada uma das imagens.

O projeto, que é aberto, já recebeu mais de 80 desenhos e homenagens simples. Qualquer pessoa pode enviar sua colaboração para a página. Confira o projeto e veja como participar no link aqui! As informações são do O Globo.

Redação O POVO Online

TAGS