PUBLICIDADE
Notícias

Ministério da Saúde anuncia aumento de menos de R$ 600 para médicos cubanos

16:39 | 28/02/2014
NULL
NULL

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, anunciou nesta sexta-feira, 28, que os profissionais cubanos contratados pelo programa Mais Médicos receberão, a partir do mês de março, um salário de US$ 1.245 (algo em torno de R$ 3.000). Um aumento de cerca de US$245 (menos que R$ 600), já que atualmente recebem US$ 1.000, US$ 400 entregues no Brasil e US$ 600 depositados em uma conta em Cuba.

Na prática, o governo brasileiro não pagará nada mais pelos médicos cubanos; o valor do aumento virá de um repasse maior do governo de Cuba aos médicos. O governo cubano recebe, com intermédio da Organização Pan-americana de Saúde (Opas), cerca de R$ 10.400, que é o valor pago aos outros médicos do programa, mas a maior parte do dinheiro fica com o governo de Cuba.

"Não há por parte do governo brasileiro nenhum aumento dos valores. Nós não vamos dar um centavo a mais para essa nova modalidade de pagamento. Continuaremos pagando o mesmo valor. O que houve foi negociação, a partir da presidente Dilma Rousseff, que o nosso governo fez com a Opas e Cuba, nos valores acordados dentro do contrato. Então, não haverá aumento de custos. O valor pago pelo governo será o mesmo", disse o ministro.

O Ministro também falou sobre a meta do governo para o quarto ciclo do Mais Médicos, que é de chegar a 13 mil médicos inscritos no programa, após o carnaval.

“A meta, que é da presidente Dilma, não foi construída do nada. Foi construída a partir da demanda dos municípios que aderiram ao programa e se enquadraram nos critérios. Este número de 13 mil profissionais não surgiu do nada, tem critérios que norteiam o primeiro, o segundo, o terceiro e o quarto ciclos. Aí o programa se completará porque todas as áreas de maior vulnerabilidade do país já terão sido atendidas”, afirmou Arthur Chioro.

 

Redação O POVO Online

TAGS