PUBLICIDADE
Notícias

Médica Cubana abandona o Mais Médicos e pede asilo poítico ao Brasil

Ramona Matos Rodriguez está refugiada na liderança do DEM na Câmara dos Deputados, onde deve permanecer até que a Justiça se pronuncie

10:02 | 05/02/2014
NULL
NULL

Nesta terça-feira, 4, Ramona Matos Rodriguez, 51 anos, integrante do Programa Mais Médicos do Governo Federal, anunciou que deixou o programa e vai pedir asilo político ao Brasil.

De acordo com informações do site da Folha, a cubana está refugiada na liderança do DEM na Câmara dos Deputados, em Brasília, onde deve permanecer até que a Justiça se pronuncie. Ainda de acordo com a publicação, Ramona Matos Rodriguez está sendo procurada pela Polícia Federal.
A Clínica-geral chegou ao País em outubro e atuava em Pacajá, no Pará. Depois de descobrir que o valor de R$ 10 mil pago pelo governo brasileiro era muito superior ao recebido por ela, a cubana deicidiu deixar a cidade no sábado, 2. A médica disse que foi enganada sobre a possibilidade de trazer seus familiares para o Brasil.

"Eu penso que fui enganada por Cuba. Não disseram que o Brasil estaria pagando R$ 10 mil pelo serviço dos médicos estrangeiros. Me informaram que seriam US$ 400 aqui e US$ 600 pagos lá depois que terminasse o contrato. Eu até achei o salário bom, mas não sabia que o custo de vida aqui no Brasil seria tão alto", afirmou a cubana à Folha.

Os integrantes do DEM disseram que vão arrumar um colchão e as condições necessárias para que ela permaneça no local.

Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), presidente da Câmara, disse que não vai interferir no caso, pois a liderança é um espaço de cada partido.

Redação O POVO Online

TAGS